Brasil anuncia criação de núcleo de proteção à mulher após caso de violação coletiva

Polícia está a investigar caso de violação coletiva de jovem de 16 anos que chocou o país

O Presidente interino do Brasil, Michel Temer, falou hoje sobre a criação de um Núcleo de Proteção à Mulher, tutelado pelo Ministério da Justiça, para combater os casos de violência contra as mulheres no país.

Temer declarou que está preocupado com o fenómeno da violência contra a mulher, frisando que "há violência permanente contra a mulher em todos os Estados [do Brasil]. Violência é algo que deve ser banida". Segundo Michel Temer, o Núcleo vai ajudar a coordenar os trabalhos de combate a este tipo de violência.

O Presidente interino já havia falado sobre o projeto na sua conta na rede social Twitter no passado dia 27.

A medida foi anunciada numa reunião do Presidente interino com os secretários de segurança pública de todos os Estados brasileiros, dias depois de uma jovem de 16 anos ter denunciado às autoridades que foi vítima de uma violação coletiva, numa favela no Rio de Janeiro.

O caso se tornou conhecido porque um vídeo da vítima, drogada e nua, foi divulgado pelos agressores nas redes sociais.

A polícia brasileira deteve segunda-feira dois suspeitos do crime, e continua à procura de outros quatro suspeitos, que já foram identificados.

A investigação ainda está em curso, mas a jovem recebeu apoio das autoridades e entrou para um programa de proteção.

A vítima e a sua família deixaram a casa onde viviam, na zona oeste do Rio de Janeiro, na sequência de ameaças que receberam.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG