Boris é fã de Asterix e da irredutível "aldeia que resiste ao império"

As palavras do primeiro-ministro britânico parecem um piscar de olho aos seus eleitores, já que o Reino Unido está a seis semanas de deixar definitivamente a União Europeia, com a qual mantém uma relação tensa há 50 anos.

Quando em criança, Boris Johnson adorava os livros de banda desenhada de Astérix e as histórias da irredutível aldeia gaulesa que "resiste ao Império Romano", afirmou nesta quarta-feira o primeiro-ministro britânico ao elogiar a campanha do jogador de futebol Marcus Rashford para incentivar a leitura entre as crianças.

"Bravo Marcus por esta iniciativa fantástica", disse Johnson num comunicado publicado pelo jornal The Sun.

Na véspera, ao comentar a iniciativa do atacante do Manchester United, o porta-voz de Johnson não soube dizer qual era o livro infantil preferido do primeiro-ministro, mas nesta quarta-feira o próprio Boris Johnson explicou que em criança lia muito.

"Eu adorava Charlie e a Fábrica de Chocolate, Tintim e especialmente Astérix". O motivo? Porque tinha coisas como "a poção mágica, devorar javalis inteiros e a pequena aldeia que resiste ao império romando", assegurou.

Criada na década de 1960 pelos franceses René Goscinny e Albert Uderzo, os livros de Asterix contam as aventuras de dois heróis bigodudos, Astérix e Obélix, que vivem "numa aldeia de gauleses irredutíveis que resiste aos invasores".

As palavras do primeiro-ministro parecem um piscar de olho aos seus eleitores, já que o Reino Unido está a seis semanas de deixar definitivamente a União Europeia, com a qual mantém uma relação tensa há 50 anos.

Um dos grandes arquitetos do Brexit, Johnson disse inúmeras vezes que deseja que o país "recupere o controlo das suas leis, das suas fronteiras e do seu dinheiro".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG