Autoridades alemãs preocupadas com incêndio em área com explosivos da 2.ª Guerra

Cerca de 200 operacionais combatem as chamas

As autoridades alemãs dizem que o incêndio florestal perto de uma aldeia a sudoeste de Berlim está sob controlo, mas a situação continua preocupante por causa dos explosivos da Segunda Guerra Mundial que estão enterrados na área onde o incêndio lavra.

Cerca de 200 bombeiros combatem as chamas, que deflagraram da quinta-feira perto de Berlim e já provocaram o corte parcial do trânsito nalgumas estradas.

Os bombeiros, com a ajuda de meios aéreos, conseguiram travar o avanço das chamas que se aproximavam na quinta-feira de Fichtenwalde (a 35 quilómetros da capital) e descartaram a evacuação desta localidade com cerca de 3.000 habitantes, a quem pediram, contudo, que se preparassem para qualquer eventualidade.

As autoestradas A9 (Munique-Berlim) e A10 (circular a Berlim) permanecem parcialmente cortadas ao trânsito por causa dos problemas de visibilidade provocados pela intensa coluna de fumo do incêndio

O combate às chamas tem sido dificultado porque no subsolo do terreno onde o incêndio deflagrou estão enterrados explosivos da Segunda Guerra Mundial e já houve várias explosões.

Pelo menos um helicóptero da Polícia de Brandemburgo e outro do exército estão a ser usados no combate ao incêndio, assim como diversos tanques de água dos bombeiros.

Grande parte do leste da Alemanha e a região de Frankfurt estão numa zona de alerta máximo para o risco de incêndio devido às altas temperaturas dos últimos dias, que se seguem a semanas sem chuvas, no verão mais quente do país desde 2003.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG