Austin Jones. Estrela do YouTube acusada de pornografia infantil

Cantor de 26 anos admitiu que incentivou adolescentes a enviarem-lhe vídeos sexuais

Austin Jones, cantor que é estrela no YouTube, incorre numa pena de pelo menos de cinco anos de prisão ao declarar-se culpado de pornografia infantil e admitir que incitava adolescentes a enviarem-lhe vídeos sexuais explícitos.

Austin, de 26 anos, foi acusado de dois crimes de produção de pornografia infantil. Compareceu na passada sexta-feira perante um tribunal de Chicago e saiu em liberdade sob fiança. A leitura da sentença está marcada para 3 de maio. A acusação pediu a detenção, mas o juiz decidiu mantê-lo em liberdade com o argumento de que irá procurar ajuda psiquiátrica.

A estrela americana do Youtube admitiu que encorajou seis raparigas, com idades compreendidas entre os 14 e os 15 anos a enviarem vídeos sexualmente explícitos entre 2010 e 2017. Incorre numa pena que pode ir dos cinco aos 20 anos de prisão.

O cantor, que tem milhões de visualizações no Youtube, terá usado a sua ascendência sobre as jovens para as levar a enviar vídeos de índole sexual. Num dos casos, pediu a uma rapariga de 14 anos que ficasse nua, pois assim estaria a provar que era a sua maior fã.

Em 2015 também esteve na mira da justiça quando foi acusado de pedir às fãs do sexo feminino que lhe enviassem vídeos a dançarem twerking - estilo de dança sensual e provocadora, com movimentos dos quadris na posição de cócoras.

Desculpou-se, mas argumentou que não havia vídeos com nus nem contacto físico.

Mais Notícias