Atacante usou Facebook para atrair vítimas

A polícia confirmou que o atirador pirateou uma conta para anunciar refeições gratuitas no McDonald's e, assim, atrair vítimas

O atirador de Munique usou um perfil falso no Facebook para atrair vítimas. A polícia confirmou hoje, em conferência de imprensa, que parece correta a informação que circulava desde ontem de que o atacante pirateou a conta de uma jovem nesta rede social para anunciar a oferta de refeições grátis no McDonald's onde, mais tarde, disparou à queima-roupa.

O investigador da polícia de Munique Robert Heimberger admitiu que a investigação feita até agora leva a acreditar que, de facto, essa história se confirma.

O jovem atacante, um alemão de ascendência iraniana com 18 anos, terá pirateado o perfil de Facebook de uma rapariga, Selina Akim, e anunciado que poderia oferecer comida. "Venham às 16h00", escreveu. "Posso pagar-vos alguma coisa, desde que não seja muito caro", acrescentou.

De acordo com a polícia, a mulher alegou que a sua conta de Facebook foi pirateada.

Sete das nove vítimas mortais eram adolescentes. Três tinham 14 anos, duas tinham 15, uma 17 e outra 19. As outras vítimas tinham 20 e 45 anos, indicou o chefe da polícia.

Até ao momento sabe-se que três eram turcas, outras três kosovares e uma grega.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG