Ataque suicida do Boko Haram faz sete mortos nos Camarões

Entre as vítimas há dois adolescentes, segundo as autoridades locais.

Sete civis camaroneses, incluindo dois adolescentes, foram mortos domingo à noite num duplo atentado suicida perpetrado por jihadistas do grupo Boko Haram, em Amchidé, no extremo norte dos Camarões, segundo um funcionário local e um elemento da polícia local.

"Dois bombistas suicidas de Boko Haram explodiram por volta das 20.00 (domingo)", matando "sete pessoas" e ferindo "outras 14" nesta localidade na fronteira com a Nigéria, disse o agente da polícia, "Entre as sete vítimas, há um chefe de aldeia e dois adolescentes com cerca de 15 anos de idade", disse uma autoridade local à agencia AFP.

Esta autoridade local acrescentou que o ataque ocorreu quando as vítimas "regressavam às suas casas", atravessando uma zona que as autoridades desaconselham após as 18.00, devido ao risco de ataques por parte dos jihadistas.

Amchidé, uma pequena zona comercial estratégica no comércio entre os Camarões e a Nigéria, foi um dos epicentros do conflito entre soldados camaroneses e combatentes de Boko Haram.

A revolta de Boko Haram, que eclodiu na Nigéria em 2009, propagou-se gradualmente a outros países da região e o exército camaronês tem vindo a confrontar os seus combatentes desde 2014.

Tal como a Nigéria, o Chade e o Níger, o extremo norte dos Camarões faz fronteira com parte do Lago Chade, uma enorme extensão de água pantanosa salpicada de ilhotas onde os combatentes de Boko Haram e a sua fação filiada na Organização Islâmica do Estado (ISWAP) são particularmente ativos.

Segundo a Amnistia Internacional (AI), pelo menos 275 pessoas, na sua maioria civis, foram mortas em 2019 nesta região.

Mais Notícias