Atacante de Orly estava sob efeito de álcool e drogas

Álcool, canábis e cocaína foram detetados nas análises ao sangue de Belgacem

Ziyed Ben Belgacem, o homem que no sábado roubou uma arma a uma militar no aeroporto de Orly e foi abatido, agiu sob o efeito de álcool e drogas. Segundo o Le Monde, que cita fonte ligada à investigação, as análises toxicológicas feitas durante a autópsia permitiram detetar no sangue do agressor ácoool (0,93 gramas por litro) e estupefacientes, canábis e cocaína.

O consumo de estupefacientes de Belgacem tinha sido já admitido pelo pai do próprio, que disse à Europe 1 este domingo que o filho "não era um terrorista. Nunca rezou e bebia. Isto é o que acontece sob a influência da bebida e da canábis", sublinhou.

Ziyed Ben Belgacem, que tinha um longo cadastro e era conhecido da polícia por tráfico de estupefacientes e roubo à mão armada, começou por disparar contra agentes da polícia num posto de controlo, a norte de Paris, ao início da manhã de sábado. Deslocou-se depois para a zona sul da capital, onde tentou atacar os militares que faziam parte da Operação Sentinela, instituída após os atentados de novembro de 2015 em Paris com o objetivo de reforçar a vigilância antiterrorismo. Acabou por ser abatido.

O pai de Belgacem, que foi libertado hoje pela polícia depois de ter sido interrogado, afirmou que o filho lhe telefonou minutos depois de ter disparado contra os agentes do posto de controlo "num estado de extrema agitação".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG