"As mulheres brasileiras deverão sentir-se envergonhadas do seu presidente"

A tensão entre o presidente francês, Emmanuel Macron, e homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, sobe de tom e mete as respetivas mulheres ao barulho

Primeiro Bolsonaro ridicularizou a mulher de Macron, Brigitte, de 66 anos, comparando-a com a sua mulher, Michelle, de 37, respondendo ao comentário de um seguidor no Facebook.

"Agora entende por que Macron persegue Bolsonaro?", escreveu o seguidor de Bolsonaro, na legenda da foto dos casais. "Não humilha cara. Kkkkkkk", respondeu Bolsonaro, um comentário que provocou uma onda de protestos na imprensa francesa por ter sido considerado sexista.

O chefe de Estado francês, que já vinha a liderar a onda internacional de críticas a Bolsonaro por causa dos incêndios da Amazónia, não deixou Bolsonaro sem resposta.

Questionado pelos jornalistas numa conferência de imprensa em Biarritz, onde estão reunidos os líderes do G7, Emmanuel Macron lamentou o comportamento do presidente brasileiro, que classificou de "triste" e "extremamente desrespeitoso".

"As mulheres brasileiras deverão sentir-se envergonhadas do seu presidente. É triste, é triste, sobretudo para ele e para os brasileiros", disse Macron.

O chefe de Estado francês disse ainda esperar "muito rapidamente" que os brasileiros "tenham um presidente que esteja à altura do cargo".

Os dois líderes entraram inicialmente em conflito devido à posição de Macron quanto aos incêndios na floresta amazónica. Na perspetiva do estadista francês, Bolsonaro errou por "mentir quanto à política de mudança climática".

Mais Notícias