Aquecimento global destapa cadáver de alpinista japonês na Suíça

Com o derretimento dos glaciares, estes achados nas montanhas tornam-se cada vez mais frequentes. Desconhece-se quando e como morreu o homem de 67 anos

O aquecimento global está a derreter os glaciares pondo a descoberto achados macabros, como o de um cadáver de um alpinista japonês descoberto por um guia de montanha, no dia 14 de julho, no monte Cervino, nos Alpes suíços, noticiou esta segunda-feira o jornal espanhol El País.

Identificado dias depois como japonês, de 67 anos, desconhecem-se no entanto as circunstâncias em que desapareceu o homem - e quando.

O alpinista agora desenterrado da neve não é caso único. No mesmo monte Cervino, que se chama Matterhorn em alemão, na última década foram já descobertos vários corpos. Segundo o porta-voz da polícia do cantão suíço de Valais, desde 1926 que desapareceram sem rasto cerca de 280 pessoas nesta montanha.

Com as alterações climáticas a acelerar o derretimento dos glaciares, estes achados podem ser mais frequentes. O El País recorda que, há um ano, um funcionário da empresa Glacier 3000, que administra os teleféricos no Cervino, encontrou em perfeito estado de conservação os cadáveres congelados do casal Marcelin e Francine Dumoulin, desaparecido no glaciar Tsanfleuron em 15 de agosto de 1942, quando a Europa vivia os dias da Segunda Guerra Mundial.

Pais de sete filhos, Marcelin e Francine vestiam roupas da época. A filha mais velha dos dois, quando soube da notícia, desabafou: "Passámos as nossas vidas à procura deles, sem parar. Pensávamos que algum dia poderíamos dar-lhes o funeral que mereciam", disse ao jornal suíço Le Matin Marceline Udry-Dumoulin, a filha mais nova do casal desaparecido, então com 79 años. "Depois de 75 anos de espera, estas notícias deram-me a paz."

Noutro glaciar vizinho de Valais, chamado de Aletsch, em 2012 foram encontrados os cadáveres de três irmãos que tinham desaparecido em março de 1926, quando partiram para realizar uma expedição no glaciar. Johann, Cletus e Fidelis Ebener inauguraram as estatísticas dos homens e mulheres engolidos pelas montanhas - e que agora começam a ser devolvidos pelo derretimento do gelo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG