Antigo presidente da Colômbia questiona impunidade dada às FARC

Álvaro Uribe é é contra o acordo de paz que será assinado pelo atual presidente da Colômbia

O antigo chefe de Estado colombiano Álvaro Uribe questionou hoje "a impunidade" que está a ser dada às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que qualificou de maior cartel de cocaína do mundo.

"Uma mensagem à comunidade internacional: Os mexicanos não deram impunidade aos cartéis de droga, então, porquê dar impunidade total ao maior cartel de cocaína do mundo, as FARC, que é também um grande provedor dos cartéis do México? ", questionou o senador Álvaro Uribe, que é contra o acordo de paz.

O Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e o líder das FARC, Rodrigo Echeverri, "Timochenko", assinam hoje o acordo de paz para acabar com 52 anos de conflito, que provocou pelo menos 220.000 mortos.

As partes dialogaram durante quase quatro anos em Havana, Cuba, para alcançar um acordo que rubricaram a 24 de agosto passado.

Álvaro Uribe, que chegou hoje a Cartagena para liderar uma manifestação pelo "não" aos acordos de paz, sublinhou que os Estados Unidos também não deram impunidade a Osama Bin Laden, nem ao grupo extremista Estado Islâmico.

O antigo Presidente colombiano criticou também o facto de as FARC se irem transformar num movimento político, responsabilizando-as pelo recrutamento de 11.700 menores e a violação de 6.800 mulheres.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG