Aliança pelo Brasil. Bolsonaro lança novo partido

Presidente brasileiro já havia anunciado intenção de sair do PSL, dividido ao meio por causa de caso de corrupção. Será a nona força política do antigo militar em 30 anos de vida pública

"Hoje anunciei a minha saída do PSL e início da criação de um novo partido: Aliança pelo Brasil", escreveu Jair Bolsonaro nas redes sociais. O anúncio coloca fim às especulações de que iria sair do Partido Social Liberal (PSL), iniciadas há cerca de um mês, mas é apenas o princípio de uma longa batalha jurídica.

Bolsonaro precisa agora de cumprir em contra relógio uma série de exigências burocráticas até março, se quiser que o Aliança entre já na corrida às eleições municipais de outubro de 2020, como apresentação e validação de milhares de assinaturas em pelo menos nove estados do país. Por outro lado, os deputados e vereadores eleitos pelo PSL que queiram transitar para o Aliança ainda terão de provar justa causa para o fazerem.

Será o nono partido de Bolsonaro, depois de militar no PDC, PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e PSL desde 1989.

A cisão começou com um comentário de Bolsonaro sobre Luciano Bivar, o presidente do PSL, a um apoiante à porta do Palácio do Alvorada. "Ele está queimado", disse o presidente da República, despertanto a ira de Bivar.

Na base da briga entre as duas metades do PSL estão escândalos de corrupção na campanha - como a promoção, com o fundo público eleitoral, de candidaturas femininas falsas - e a desordem do seu grupo parlamentar. Antes de Bolsonaro, o PSL tinha um deputado, depois dele ficou com mais de 50, sendo a segunda maior força legislativa atrás apenas do Partido dos Trabalhadores.

Mais Notícias