Agência síria diz que morreram nove civis, entre eles quatro crianças

Ataque norte-americano a base militar síria terá ainda provocado sete feridos

O ataque dos Estados Unidos contra a base aérea síria de Shayrat matou nove pessoas, entre as quais quatro crianças, anunciou hoje a agência oficial síria Sana.

"A agressão norte-americana provocou a morte de nove civis, incluindo quatro crianças, fez sete feridos e provocou importantes estragos em habitações das aldeias de Al-Shayrat, Al-Hamrat e Al-Manzul", próximas da base atacada, escreveu a agência.

O número de vítimas não é unânime, consoante a fonte de informação.

O Exército sírio avançou a morte de seis pessoas e danos significativos. Considerou ainda que o ataque constitui uma "agressão flagrante" e que os Estados Unidos se tornaram aliados do Estado Islâmico e de outros grupos terroristas.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH, oposição), com sede em Londres, disse que o ataque matou quatro soldados, incluindo um general.

A televisão libanesa al-Mayadeen, por seu lado, informou que a maioria dos aviões estacionados na base aérea militar atacada haviam sido retirados do local. No entanto, as Forças Armadas russas indicaram que os mísseis norte-americanos sobre a base aérea síria de Shayrat destruiu seis caças sírios estacionados nas instalações e que a pista ficou intacta.

A mesma fonte acrescentou ainda que apenas 23 dos 59 mísseis lançados atingiram aquelas instalações militares sírias.

Forças militares dos Estados Unidos lançaram hoje de madrugada 59 mísseis de cruzeiro contra a base aérea síria de Shayrat, de onde terão partido os aviões envolvidos no ataque com armas químicas que na terça-feira matou pelo menos 86 pessoas em Khan

Mais Notícias

Outras Notícias GMG