Adolescentes encontram um tesouro de moedas de ouro com 1100 anos em Israel

425 moedas encontradas são feitas de ouro puro de 24 quilates e pesam 845 gramas

Dois adolescentes israelitas a gozar férias de verão descobriram um tesouro de centenas de moedas de ouro que datam de há 1100 anos.

O tesouro, enterrado numa jarra de barro, foi descoberto numa escavação arqueológica em Yavne, no centro de Israel, disse a Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) esta segunda-feira.

Robert Kool, um especialista em moedas do IAA, disse que as moedas datam do final do século IX, quando a região estava sob o controlo do califado abássida islâmico, uma dinastia que governava um território que ia desde a atual Argélia ao Afeganistão. As moedas - 425 ao todo - eram feitas de ouro puro de 24 quilates e pesam 845 gramas.

"Com essa quantia, uma pessoa poderia comprar uma casa luxuosa num dos melhores bairros de Fustat, a enorme e rica capital do Egito naquela época", disse Kool.

Os adolescentes, que participavam no serviço nacional pré-militar, inicialmente pensaram ter encontrado algumas folhas muito finas enterradas num frasco.

"Foi incrível. Cavei no chão e encontrei o que pareciam ser folhas muito finas", disse Oz Cohen, um dos jovens que encontrou as moedas, num comunicado.

"Quando olhei de novo, vi que eram moedas de ouro. Foi realmente emocionante encontrar um tesouro tão especial e antigo", acrescentou.

Encontrar um esconderijo tão grande de moedas de ouro é extremamente raro, disseram os diretores do local da escavação, uma vez que o ouro costumava ser derretido e reutilizado por civilizações posteriores.

"As moedas, feitas de ouro puro que não oxida com o ar, foram encontradas em excelentes condições, como se tivessem sido enterradas na véspera. A descoberta pode indicar que houve comércio internacional entre os moradores da área e áreas remotas", disse Liat Nadav- Ziv e Elie Haddad do IAA.

"A pessoa que enterrou este tesouro, há 1100 anos, deve ter esperado recuperá-lo e até prendeu o vaso com um prego para que não se movesse. Só podemos imaginar o que o impediu de voltar para continuar a colecionar este tesouro", acrescentaram.

A coleção de moedas de ouro contém dinares inteiros de ouro, mas também recortes menores de moedas de ouro - usadas como um pequeno troco, disse Kool.

Um dos cortes é uma peça excecionalmente rara, que mostra um fragmento do imperador bizantino Teófilo, que teria sido cunhado na capital do império vizinho, Constantinopla.

Kool disse que o fragmento de um imperador cristão encontrado num tesouro islâmico de moedas fala sobre as ligações entre os impérios, tanto em tempos de guerra como de paz.

Em 2016, um caminhante encontrou uma moeda de ouro de 2000 anos com o rosto de um imperador romano no leste da Galileia. A moeda é tão rara que só existe um outro exemplo, disseram os especialistas na altura.

E em 2015, mergulhadores encontraram um tesouro de quase 2000 moedas de ouro no antigo porto mediterrânico de Cesaréia, que havia definhado no fundo do mar durante cerca de 1000 anos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG