Administração da Casa Branca informa Biden que está pronta para começar transição de poder

Carta enviada ao presidente eleito é o primeiro sinal de que Donald Trump aceita a derrota.

A oficial responsável pelos serviços administrativos da Casa Branca, Emily Murphy, enviou esta segunda-feira ao presidente eleito dos EUA, Joe Biden, uma carta dando conta que está pronta para iniciar o processo de transição de poder. E apesar de esta funcionária fazer questão de garantir que a decisão foi assumida por ela de forma "independente", este é o primeiro sinal de que Trump estará em vias de aceitar a derrota nas presidenciais.

Isto porque, o próprio Trump veio para o Twitter "dar o aval" à missiva, apesar de ao mesmo tempo, assegurar que os seus processos judiciais contra os resultados eleitorais prosseguirão.

"Quero agradecer a Emily Murphy, do Serviços Administrativos Gerais (GSA) pela sua dedicação e lealdade ao nosso país. Ela foi perseguida, ameaçada e maltratada -- e não quero ver isso acontecer-lhe a ela, à sua família ou a funcionários da GSA. Os nossos processos prosseguem em força e continuaremos a justa luta, e acredito que venceremos! No entanto, e no melhor interesse do nosso país, recomendo à Emily e à sua equipa que faça o que tem de fazer relativamente aos protocolos iniciais e disse à minha equipa para fazer o mesmo", escreve Trump em dois tweets.

Esta versão dos factos é no entanto contrariada por aquilo que é escrito pela própria Emily Murphy na carta enviada a Joe Biden, segundo é reproduzido nos media internacionais.

"Por favor saiba que cheguei à minha decisão de forma independente, com base na lei e nos factos disponíveis", escreve ela. "Nunca fui direta ou indiretamente pressionada por qualquer membro do Executivo -- incluindo aqueles que trabalham no Casa Branca ou na GSA -- quanto à substância ou timing da decisão".

Seja como for, este é sem dúvida o primeiro passo público de aceitação de derrota de Donald Trump. Aliás, no Tweet em que chama a si a responsabilidade do início do processo de transição, Trump afirma ter dado instruções à sua equipa para preparar a mesma, pelo que será agora necessário aguardar para ver se de facto haverá da parte da sua Administração uma nova atitude.

Esta notícia surge no mesmo dia em que o Colégio Eleitoral de Michigan, um dos estados decisivos nas eleições presidenciais, certificou a vitória de Biden naquele Estado.

Após a análise do relatório executado por uma comissão, que demonstrou a vitória do candidato democrata por 154 mil votos, o Colégio Eleitoral, composto por dois democratas e dois republicanos, confirmou a vitória de Biden com três votos a favor e uma abstenção.

Também neste dia se ficou a saber da escolha do presidente eleito para secretária do Tesouro. Será Janet Yellen, antiga dirigente da Reserva Federal (Fed), e vai ser a primeira mulher a desempenhar este cargo.

Mais Notícias