A fachada da Catedral de Santiago vandalizada com motivos da banda de rock Kiss

A fachada das Pratarias deve ser limpa ainda nesta segunda-feira.

Uma das esculturas da fachada da Catedral de Santiago de Compostela, na Galiza, Espanha, foi pintada com referências à banda de hard rock Kiss. O "atentado cultural" ao monumento do século XII foi descoberto esta segunda-feira de manhã.

"Estamos perante uma barbaridade, um autentico atentado cultural, e esperemos que se possam localizar os infratores e aplicar-lhes com toda a força a lei do património cultural, que prevê sansões de 6.000 a 150.000 euros para uma infração deste tipo", disse o conselheiro da cultura da Galiza, Román Rodríguez, ao ABC Galicia.

As autoridades estão a ver as gravações das câmaras de segurança do local para tentar identificar os responsáveis. A polícia nacional pediu ainda, através da sua conta de Twitter, a colaboração dos cidadãos para encontrar os culpados.

A escultura em mármore onde foram desenhados bigodes e olhos de gato e escrita a palavra Kiss vai ser limpa com equipamentos de laser de última geração ainda esta tarde, segundo o diretor da Fundação da Catedral, Daniel Lorenzo.

"Esta é uma cidade Património da Humanidade que se construiu aberta para o mundo e terrivelmente tolerante, mas hoje todas as administrações aqui representadas querem enviar a mensagem de que somos intolerantes a este tipo de ações: se tocam no património, que é a razão de ser da cidade, tocam-nos a todos", referiu o presidente da câmara de Santiago, Martiño Noriega, em declarações aos jornalistas junto à fachada, citado pelo referido jornal.

A fachada das Pratarias da catedral é a única de estilo românico no edifício. Foi construída entre 1103 e 1117 e deve o seu nome às oficinas de prata que existiam no claustro durante a Idade Média.

Mais Notícias