72 deputadas escrevem carta de apoio a Meghan contra o tratamento dos media

Mais 70 mulheres do parlamento britânico condenam o modo "colonialista" como a comunicação social tem tratado a duquesa de Sussex, invadindo a sua privacidade e relatando histórias enganosas.

72 mulheres do Parlamento britânico assinaram uma carta aberta em que se solidarizam com a duquesa de Sussex, e condem o modo como os meios de comunicação social têm falado de Meghan, alguns deles usando um "tom colonialista, ultrapassado".

A carta partiu da iniciativa de Holly Lynch, do Partido Trabalhista, mas foi assinada por Membros do Parlamento (MP) de todos os partidos que consideram que o comportamento dos media britânicos "não pode passar incólume" e elogiam a duquesa por ter "tomado uma posição".

As parlamentares criticam as histórias "muitas vezes desagradáveis e enganosas" veiculadas por alguns meios de comunicação e comprometem-se a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir que a imprensa respeita o direito à privacidade da duquesa.

Esta carta aberta surge na sequência do documentário Harry & Meghan: An African Journey, da ITV, no qual Meghan Markle se queixou da atitude da imprensa tabloide: "Nunca pensei que fosse fácil mas achei que ia ser justa". A duquesa processou o jornal Mail on Sunday, acusando-o de violar a sua privacidade e direitos de autor ao publicar excertos de uma carta sua para o pai. O príncipe Harry também acionou procedimentos legais contra os proprietátios do Sun e do Daily Mirror a propósito de alegadas escutas telefónicas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG