14 casos positivos entre os repatriados norte-americanos de navio japonês

Alguns norte-americanos recusaram ser evacuados, preferindo esperar até que a quarentena do navio termine a 19 de fevereiro. A bordo do Diamond Princess, há 454 pessoas diagnosticadas com o Covid-19 num total de 3.600 passageiros.

O Japão prepara-se para a possibilidade de existirem centenas de novos casos de infeção por coronavírus a bordo do navio Diamond Princess, depois de especialistas terem alertado o país sobre o facto de o surto se encontrar ainda no seu "estágio inicial".

Confrirmando as suspeitas, as autoridades japonesas confirmaram que mais 99 pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus, elevando o total para 454, informou o Ministério da Saúde esta segunda-feira.

O navio tem o maior número de casos da doença fora da China.

Os passageiros evacuados do navio também enfrentam mais incertezas, com os cidadãos dos EUA e da Austrália a terem de aguardar mais duas semanas de quarentena após o regresso a casa.

Entretanto, dois aviões fretados pelo governo dos EUA deixaram o aeroporto de Haneda, em Tóquio, às primeiras horas desta segunda-feira. Mais de 300 passageiros estão a ser repatriados voluntariamente. Catorze norte-americanos acusaram positivo no teste e vão ser mantidos isolados dos restantes passageiros.

A bordo do Diamond Princess, há 355 pessoas que já foram diagnosticadas com o Covid-19 num total de 3.600 passageiros e tripulantes e após terem sido testadas 1.219 pessoas. Quarenta passageiros norte-americanos diagnosticados com o vírus foram transferidos para hospitais no Japão.Bom dia, Aamna Mohdin está assumindo o blog da minha colega Alison Rourke.

Alguns passageiros da Diamond Princess terão de aguardar duas semanas isolados se tiverem partilhado uma cabine com alguém que tenha um resultado positivo no teste.

O navio de cruzeiro Diamond Princess ficou em quarentena no porto de Yokohama, no Japão, com cerca de 3.700 pessoas a bordo depois de um homem que desembarcou em Hong Kong ter sido detetado com o vírus. Pelo menos 40 cidadãos dos EUA que estavam a bordo estão infetados e serão tratados no Japão, disse Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas ao Face the Nation à CBS.

Os que entrarem nos EUA ficarão em quarentena durante 14 dias. Alguns norte-americanos recusaram ser evacuados, preferindo esperar até que a quarentena do navio termine a 19 de fevereiro. O passageiro Matt Smith, advogado, disse que não quer viajar de autocarro para o avião com pessoas que poderão estar infetadas, conta o Guardian.

Havia cerca de 400 norte-americanos a bordo do Diamond Princess, que está em quarentena desde 3 de fevereiro. No domingo, as autoridades japonesas disseram que o número de infeções no navio aumentou de 70 para 355, tornando-o o maior conjunto de casos registados fora da China.

O número total de pessoas infetadas em todo o mundo subiu para mais de 71.000 esta segunda-feira, incluindo mais 2.048 casos confirmados na China, onde o número total de mortes é de 1.770. Cinco pessoas morreram fora da China.

Das 105 mortes registadas na China esta segunda-feira, 100 ocorreram na província de Hubei, o centro do surto do coronavírus.

(Notícia atualizada às 10:04 com o número recente de infetados a bordo do navio Diamond Princess).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG