O professor Kelly voltou a falar mas as estrelas foram os filhos (outra vez)

Professor deu uma conferência de imprensa com a família

O professor Robert Kelly e a família deram uma conferência de imprensa na quarta-feira e, mais uma vez, as crianças foram as estrelas de espetáculo.

O comentador da BBC sobre assuntos coreanos que foi interrompido em direto pelos filhos voltou a falar sobre o incidente e toda a atenção mediática que a família tem recebido desde então. Mas, nas redes sociais, os utilizadores preferiram comentar o visível desinteresse de Marion, de quatro anos, a filha mais velha de Kelly.

A atitude da criança, ao lado do irmão James, de oito meses, parece ter conquistado quem assistiu e até há quem a queira para assumir cargos de responsabilidade. Marion foi a primeira a invadir o quarto onde o pai falava para a estação britânica, saltitando alegremente, e voltou a mostrar nesta conferência de imprensa que tem dificuldades em ficar quieta durante muito tempo e não prescinde facilmente da sua própria "agenda".

"Se ela não for Presidente da Terra quando eu tiver 80 anos vou ficar amargamente desapontado", escreveu um utilizador.

Alguns internautas imaginam Marion a liderar as Nações Unidas e todos os "cidadãos da Terra", ou mesmo como o novo "Comissário Gordon" do filme Batman.

Outra comentadora publicou até uma imagem com sugestão para imitar o "look" da menina quando entrou alegremente no escritório do pai, um momento que fez rir todos aqueles que assistiam.

"Amamos muito os nossos filhos e estamos felizes que pelo nosso blooper de família, que o erro da nossa família na televisão tenha provocado tantas gargalhadas a tantas pessoas", disse Robert Kelly durante a conferência.

Kelly disse ainda que está agradecido por todo o feedback e comentários positivos que os filhos têm recebido, e pela forma "gentil" como os jornais deram a notícia. "Foi enquadrado como 'as crianças sempre serão crianças e os pais estão a fazer o melhor que podem'", quando a notícia "poderia ter sido enquadrada como 'olhem para este professor, ele nem consegue cuidar dos filhos'", disse Kelly.

"Nós não queríamos isto", continuou, acrescentando que sabe que não será o "papá da BBC" para sempre. O título não aparecerá "na primeira linha do meu obituário", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG