Insetos ao som dos Beatles. Eis a nova aposta

Eddie Vedder, Chris Cornell, Pink e Sia são alguns dos artistas que vão dar voz a temas dos Fab Four

Fazer uma viagem no tempo ao som de músicas que ultrapassaram gerações como "All You Need Is Love", "Help!", "Come Together" ou "Yellow Submarine". Esta é a mais recente proposta da Netflix, que na sua próxima série animada vai narrar as aventuras de cinco insetos ao ritmo dos temas mais emblemáticos da banda britânica The Beatles. A mistura deu origem a Beat Bugs, que se irá estrear neste serviço de streaming em agosto.

Escrita e produzida por Josh Wakely, a história irá centrar-se em cinco amigos - Jay, Kumi, Crick, Buzz e Walter - que se vêem constantemente envolvidos em confusões, ao mesmo tempo que tentam aprender mais sobre o jardim em que habitam. E essas aventuras vão ter como banda sonora os acordes de alguns temas eternizados pelos Fab Four, através das vozes de vários artistas.

Um dos nomes mais sonantes da indústria musical que aceitou fazer parte deste projeto foi o vocalista e guitarrista dos Pearl Jam, Eddie Vedder. "Estou muito feliz em participar neste projeto do Josh [Wakely]. É uma série infantil incrível, com uma animação linda e ótimas histórias. E, obviamente, algumas das melhores canções do mundo", sublinhou o artista norte-americano, que vai dar voz a Magical Mystery Tour.

O entusiasmo de Eddie Vedder é partilhado pelo criador de Beat Bugs. "Ter uma plataforma para regressar ao imaginário destas músicas universalmente aclamadas e poder mostrá-lo a famílias de todo o mundo é uma experiência emocionante e gratificante", considerou Josh Wakely.

Para a nova aposta da Netflix figuram-se vários outros nomes sonantes da indústria musical. Pink, por exemplo, vai fazer a sua versão da música Lucy in The Sky With Diamonds, Chris Cornell vai dar voz a Drive My Car e Sia ficará responsável pelo cover do famoso tema Blackbird . A estes artistas juntam-se ainda James Bay, The Shins, Of Monsters and Men, Regina Spektor, James Corden e Birdy, entre outros que ainda vão ser anunciados. O critério na escolha dos cantores teve como base um factor determinante: "Todos eles têm de amar os The Beatles", frisou o criador desta série animada.

Apesar de ainda nem sequer se ter estreado, a Netflix já fez saber que Beat Bugs conta já com duas temporadas confirmadas. Num comunicado emitido pela empresa que detém o serviço de streaming foi anunciado que a série conta já com os direitos de 300 músicas da famosa banda britânica, sendo que 52 irão ser usadas nas duas primeiras temporadas.

Conseguir obter as licenças destas músicas para esta série animadas foi um dos maiores desafios que Josh Wakely enfrentou. "Tive esta ideia fantástica para um programa infantil e tudo o que tinha a fazer era obter os direitos [das músicas] dos The Beatles", explicou, acrescentando: "Pensei que ia demorar quatro meses. Demorou três anos".

Com produção do estúdio Thunderbird e animação do Atomic Cartoons, Beat Bugs vai fazer-se acompanhar de "algumas das melhores melodias de todos os tempos para narrar uma história de diversão, felicidade, comunidade e aventura", assegurou Wakely.

Apostar em conteúdos familiares e dirigidos ao público infantil é uma estratégia que tem vindo a ser cimentada pela Netflix. Só este ano, o serviço de streaming tem previstas as estreias de 20 séries animadas.

Andy Yeatman, diretor pelos conteúdos infantis da Netflix, considera que a música "atravessa gerações e culturas". "As crianças vão adorar [a música]. E sabemos que as mães, os pais e os avós adoram. E isso faz com que este programa seja único e tenha um grande potencial ,além de ter uma animação fantástica e uma boa linha narrativa", destacou o responsável.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG