Facebook remove grupo de supostos apoiantes de André Ventura com 11 mil membros

Assumiam-se como "racistas unidos pelo Chega". O partido repudiou publicamente os valores que o grupo dizia defender.

O grupo chamava-se "Apoiantes do Chega e de André Ventura", tinha 11 289 membros e definia-se assim: "Somos racistas unidos pelo Chega. A nossa maior causa é o racismo e destruir o sistema corrupto do 25 de Abril. Este é um dos grupos oficiais do partido Chega".

O Facebook, noticia esta quinta-feira o JN, extinguiu-o por violar as regras desta rede social. É apenas um de um milhão de grupos que a plataforma fundada por Mark Zuckerberg eliminou em todo o mundo, no último ano, por conter discurso de ódio.

O Chega já veio, entretanto, repudiar qualquer ligação a este grupo. Ao JN, garante que "não é um partido racista, não defende ideais racistas e não tolerará quem o faça em nome do partido", acrescentando mesmo ser "lamentável que um grupo de pessoas que se define como racista tente colar-se à imagem do Chega e do seu presidente".

Quanto ao grupo, este tinha um rosto: Bruno Silva, um assumido defensor do regime nazi que já anteriormente assegurou ser amigo do líder do Chega, André Ventura -- algo que este sempre negou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG