Benedito Ruy Barbosa odeia "histórias de bichas"

Autor da próxima novela das 09.00 da TV Globo - uma instituição no Brasil - fez declaração homofóbica na festa de lançamento. Foi acusado de ignorância e preconceito pela comunidade LGBT que pondera boicote a Velho Chico, o último folhetim do escritor de 84 anos

Aflita, a coautora de Velho Chico, Edmara Barbosa, tentou interromper o pai na festa de lançamento da próxima telenovela das 09.00 da TV Globo, na quarta-feira. Em vão. "Deixa eu falar, ué, é a minha opinião!", protestou o supervisor Benedito Ruy Barbosa, enquanto fitava a filha. E ele falou. O histórico autor de novelas, com o currículo recheado de êxitos como Pantanal, Rei do Gado ou Renascer ao longo dos 84 anos de vida, disse com todas as letras que odeia "histórias de bichas".

"Odeio história de bichas, pode existir, pode aceitar mas não pode transformar isso em aula para crianças, tenho dez netos, quatro bisnetos e tenho um puta orgulho porque são todos machos para cacete", afirmou enquanto Edmara procurava um buraco para se enfiar. "Não sou contra, não acho errado, o que acho é que quando tenho na mão 80 milhões a assistir a novela, tenho de ter responsabilidade, tenho de saber que muito pai não quer que o filho veja porque não sabe explicar, muita gente reclama disso para mim", continuou.

A próxima novela terá quatro personagens transexuais

Nas telenovelas da Globo - uma instituição no Brasil que reflete e antecipa as tendências e os debates no país - o tema das personagens gay está numa fase particularmente sensível: no último episódio de Amor à Vida, de 2014, houve o primeiro beijo na boca entre dois homens da história da emissora com aplausos e críticas.

Mas, duas novelas das 09.00 depois, em 2015, o beijo no primeiro episódio de Babilónia das veteranas Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg gerou um pedido de boicote da chamada Bancada da Bíblia, grupo suprapartidário de deputados evangélicos. Como consequência, a novela Os Dez Mandamentos, da TV Record, propriedade da Igreja Universal do Reino de Deus, chegou a bater a da Globo.

Agora, a emissora pode sofrer boicote em sentido contrário. Nas redes sociais nasceu um movimento para ignorar Velho Chico, que terá Rodrigo Santoro, António Fagundes, Christiane Torloni e Camila Pitanga nos principais papéis. O nome de Benedito Ruy Barbosa foi o item mais partilhado do dia. Jean Wyllys, deputado que defende as causas LGBT, chamou Barbosa de "preconceituoso, homofóbico, reacionário e deselegante" num texto em que, no entanto, elogiava a carreira do autor.

O colunista do site F5 Tony Goes lembrou que enquanto a Globo vem tentando demonstrar que "ser gay, lésbica ou trans não é o fim do mundo", nas novelas de Barbosa só há registo de um vaqueiro gay em Pantanal e de uma personagem hermafrodita em Renascer. Mas criticou o boicote: "É uma bobagem colossal execrá-lo. A geração dele não foi educada para tolerar os LGBT. Exigir dele uma retratação é como brigar com um avô ranzinza, nada mais."

Entretanto, já se vão sabendo novidades da novela que se seguirá a Velho Chico: vai chamar-se À Flor da Pele, é escrita por Glória Perez e terá quatro atores transexuais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG