Ataque aéreo mata 20 combatentes talibãs no Afeganistão -- oficial

Um ataque aéreo a um campo de treino talibã no norte do Afeganistão matou hoje pelo menos 20 combatentes talibãs e feriu muitos outros, indicou o porta-voz do Ministério da Defesa afegão.

Segundo os talibãs, o bombardeamento atingiu uma escola religiosa durante uma cerimónia de graduação, matando dezenas de civis.

De acordo com o porta-voz do ministério da Defesa afegão, Mohammad Radmanish, os "relatos iniciais" indicaram que o ataque aéreo ao distrito de Dashti Archi, na província de Kunduz, fez cerca de 20 mortos talibãs, incluindo um comandante local, e muitos feridos.

"Posso confirmar que um centro de treino talibã foi bombardeado e que não havia civis no local", frisou.

Os talibãs declararam, em comunicado, que o ataque aéreo atingiu uma madraça, matando e ferindo mais de 100 clérigos, estudantes religiosos e outros civis.

Num outro incidente, na província de Helmand, no sul do país, pelo menos 48 alunas de uma escola secundária adoeceram, suspeitando as autoridades provinciais de que se trate de um caso de envenenamento em massa.

O médico Nisar Ahmad Barak disse que as raparigas foram hoje internadas no hospital de Lashkar Gah, a capital provincial, com dores de cabeça e vómitos, mas estão todas em situação estável e a receber tratamento, não tendo fornecido mais pormenores.

O diretor-adjunto do departamento de Educação de Helmand, Ahmad Bilal Haqbeen, indicou que as raparigas frequentam o 11.º ano da Escola Central Feminina e que há uma investigação em curso.

Ambos os responsáveis afirmaram que elas foram intencionalmente envenenadas.

A maior parte da província de Helmand está sob controlo dos talibãs, que são contra a instrução do sexo feminino.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG