Paragens de autocarros mudam para o novo terminal do Campo Grande, em Lisboa

Alteração acontece a partir de hoje, quarta-feira, 18 de novembro. O novo terminal fica no lado oposto ao atual.

As paragens dos transportes rodoviários que utilizam a interface do Campo Grande, em Lisboa, começaram hoje a ser relocalizadas para o novo terminal, informou a Área Metropolitana de Lisboa (AML).

O novo terminal fica próximo do atual, mas no lado oposto em relação à linha do Metropolitano de Lisboa, aproveitando um parque de estacionamento desativado, junto à Segunda Circular.

Numa nota, a AML alerta que o uso do novo terminal terá implicações nos serviços de transporte da Barraqueiro Transportes (Mafrense, Boa Viagem, Ribatejana, Barraqueiro Oeste e Rodoviária do Oeste), Rodoviária do Tejo, Henrique Leonardo Mota, Isidoro Duarte, J.J. Santo António, Rodoviária de Lisboa e Carris.

Já hoje, as carreiras da Carris 701 e 798 passaram a ter a sua paragem na Rua Actor António Silva e a 767 deixou de efetuar a paragem em comum com a carreira 750 no topo norte do Campo Grande e passou a circular via Alameda das Linhas de Torres/Rua Actor António Silva, onde passa a efetuar paragem.

Em 24 de novembro, as empresas J.J. Santo António, Henrique Leonardo Mota, Isidoro Duarte e Rodoviária de Lisboa passam a usar as posições 1 a 16 do novo terminal.

Em 25 de novembro, a Rodoviária do Oeste e a Rodoviária do Tejo transferem as suas carreiras para as posições 26 a 29 do novo terminal.

Os autocarros da Boa Viagem, Ribatejana, Barraqueiro Oeste e Mafrense passam a usar as posições 17 a 25 do novo terminal em 26 de novembro.

Em 02 de dezembro, as carreiras da Carris 778, 767N (noturno) e 796 serão transferidas para a Rua Cipriano Dourado, ficando a funcionar em localizações provisórias até os respetivos locais de terminal ficarem concluídos neste arruamento.

Também as paragens das carreiras 43B e 44B serão transferidas para a Rua Cipriano Dourado.

Na Rua Francisco Stromp será criada uma nova paragem intermédia durante o período de obra para as carreiras 767, 778 e 43B.

No espaço que até agora é utilizado pelas empresas de transporte público para deixar e recolher passageiros vai ser construído um prédio destinado a comércio e serviços e respetivo estacionamento, adjacente ao complexo do estádio de Alvalade, estando a Câmara Municipal a desenvolver um conjunto de obras para o reordenamento das vias envolventes.

Mais Notícias