Detidos em Sintra por violência doméstica a pais e avós ficam em prisão preventiva

Dois homens detidos pela GNR por suspeita de violência doméstica contra pais e avós vão ficar em prisão preventiva, por determinação do juiz de instrução do Tribunal de Sintra, anunciou hoje aquela polícia.

O Comando Territorial de Lisboa, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), anunciou este sábado que, nos dias 23 e 24 de junho, deteve dois homens de 21 e 33 anos, por violência doméstica, no concelho de Sintra, em dois casos distintos.

Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial de Sintra, onde lhes foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva, tendo sido conduzidos ao Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Segundo uma nota de imprensa, no âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da GNR apuraram que o agressor de 21 anos agredia e ameaçava a sua mãe, de 53 anos, e o seu avô, de 71 anos, com recurso a uma arma branca.

"Num dos episódios apurou-se ainda que o suspeito aplicou ao idoso um golpe de 'mata-leão'. No decorrer das diligências policiais foi dado cumprimento a um mandado de detenção", lê-se no comunicado.

A outra situação ocorreu no dia 23 de junho, também na sequência de uma investigação por violência doméstica.

Os militares verificaram que o suspeito, de 33 anos, exercia violência física e psicológica contra a sua mãe, de 55 anos, e a avó, de 73 anos.

A GNR explica que o alegado agressor "dependia financeiramente das vítimas e obrigava-as a entregar-lhe dinheiro para satisfazer os seus vícios de consumo de álcool".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG