CML recebeu apenas oito candidaturas ao programa de apoio às esplanadas

A Câmara de Lisboa recebeu, desde de fevereiro, apenas oito candidaturas ao programa de apoio à instalação e melhoria de esplanadas, mas espera que com o levantamento das restrições devido à pandemia de covid-19 esse número "possa subir".

O programa tem uma dotação global de 500 mil euros, sendo que, até ao momento, "com muitas empresas do setor da restauração temporariamente encerradas ou em regime de 'take-away', encontram-se oito candidaturas submetidas para apoio financeiro, no valor de 16.110,95 euros, e 13 a aguardar esclarecimentos", indicou o município, numa nota enviada à Lusa.

No ano passado, durante o primeiro confinamento, a câmara já tinha anunciado medidas para promover a instalação de esplanadas, designadamente a isenção de taxas de ocupação da via pública e a possibilidade de ocupar passeios.

Entretanto, no final de novembro, quando anunciou os apoios a fundo perdido para as empresas, o município, presidido por Fernando Medina (PS), avançou que iria apoiar financeiramente a criação ou melhoria de esplanadas. As candidaturas a esse apoio só abriram, porém, em fevereiro.

Segundo a CML, "o segundo confinamento durante a parte central do inverno acabou por condicionar o programa".

Contudo, acrescentou o município, o programa mantém-se "aberto e a aceitar candidaturas" até 31 de outubro de 2021.

"Os apoios são atribuídos mediante candidatura. São elegíveis as aquisições de mobiliário a partir de 01 de outubro de 2020, terminando o prazo de apresentação das candidaturas a 31 de outubro de 2021", lê-se na informação enviada à agência Lusa.

"O montante a atribuir corresponderá a 50% do valor de aquisição (sem IVA incluído), até ao valor máximo de Euro 2.500,00 (dois mil e quinhentos euros) por candidato, sendo que o limite de candidaturas a atribuir ao mesmo beneficiário é limitado a um por estabelecimento comercial e a três por empresa ou empresário em nome individual", é acrescentado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG