Exclusivo Xi Jinping: a visita secreta ao Tibete e o recado à Índia

É a primeira vez em 30 anos que um presidente chinês viaja até esta região autónoma, mas os media oficiais só deram a notícia no final. "Libertação pacífica" foi há 70 anos.

Xi Jinping terminou ontem uma visita surpresa ao Tibete, a primeira de um presidente chinês em mais de três décadas. Isto numa altura em que se assinalam os 70 anos do que Pequim apelida de "libertação pacífica" da região, que os tibetanos rejeitam. Apesar da agenda preenchida ao longo de dois dias e de a China estar a passar por cheias catastróficas, os media oficiais só deram conta da viagem - que incluiu recados para a Índia - já esta tinha acabado. Para o governo tibetano no exílio, o secretismo mostra que o Tibete ainda é importante para o governo chinês e revela o desejo do presidente de mostrar que tudo está bem, ignorando as aspirações do povo tibetano.

Há quase dez anos no poder, Xi Jinping foi o primeiro chefe de Estado chinês desde Jiang Zemin, em 1990, a visitar a região autónoma do Tibete. Mas esta não foi a sua primeira visita. Em 2011, quando ainda era vice-presidente, já tinha estado na capital, Lassa, em Nyingchi e Shigatse, então para o 60.º aniversário da "libertação pacífica do Tibete", que estabeleceu a soberania chinesa sobre a região.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG