Vacinados estão libertos de medidas de confinamento na Alemanha

Autoridades alemãs seguem indicação dos cientistas: "Quem está vacinado não corre risco nem representa perigo para os outros."

Numa altura que, em Portugal, há pessoas em isolamento profilático com as duas doses da vacina tomadas, entre as quais o primeiro-ministro António Costa, na Alemanha surgiram esta sexta-feira indicações em contrário por parte do porta-voz do gabinete da chanceler Angela Merkel.

Helge Braun disse mesmo que os cientistas concordam que as pessoas totalmente vacinadas "não correm risco e não representam perigo para outras pessoas". Como tal, as pessoas vacinadas devem, portanto, ter permissão para fazer a vida normal, como ir às compras ou assistir a espetáculos, acrescentou à emissora de rádio MDR: "Para esta grande parte da população, muitos setores que foram completamente desligados no passado não terão que fechar novamente."

O ministro da Saúde, Jens Spahn, foi mesmo mais longe nesta tema. "Enquanto não houver mutações que afetem a proteção das vacinas, estar totalmente vacinado significa que as limitações do tipo que vimos no inverno passado não serão necessárias ou legalmente apropriadas", assumiu.

Atualmente, a Alemanha tem números muito baixos de infecção e relaxou a maioria de suas restrições de vírus, mas as preocupações estão crescendo sobre a disseminação da variante Delta, mais contagiosa, e a probabilidade de casos subirem novamente por causa das viagens de verão.
Spahn reiterou os apelos aos alemães para arregaçar as mangas para evitar uma quarta onda de pandemia neste outono.
"Quanto mais pessoas forem vacinadas neste verão, melhor será o outono", disse Spahn.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG