Trudeau: O Canadá "não tenciona reconhecer um governo talibã"

Primeiro-ministro canadiano lembrou que segundo a legislação do país os talibãs são um grupo terrorista.

O Canadá "não tenciona reconhecer um governo talibã", afirmou esta terça-feira o primeiro-ministro Justin Trudeau, num momento em que a comunidade internacional avalia as suas futuras relações com o grupo fundamentalista que recuperou o poder no Afeganistão.

"Quando estavam no poder há 20 anos, o Canadá não reconhecia o seu governo. Derrubaram e substituíram à força um governo devidamente eleito, e são um grupo terrorista segundo a legislação canadiana", afirmou o líder canadiano.

Os Estados Unidos afirmaram disseram na segunda-feira que só reconheceriam um governo dirigido pelos talibãs se estes respeitassem os direitos das mulheres e rejeitassem os terroristas.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pediu na segunda-feira uma reunião dos líderes do G7 para "adotar uma abordagem unificada sobre o Afeganistão", incluindo o reconhecimento de qualquer futuro governo.

Trudeau acrescentou que a prioridade imediata é a evacuação do Afeganistão e que os talibãs devem "garantir o livre acesso ao aeroporto".

"Continuamos a trabalhar com os nossos aliados internacionais para pressioná-los" neste ponto, acrescentou o líder do partido liberal, que se declarou "apavorado com as imagens de desespero".

A retirada de estrangeiros e afegãos que colaboraram com os ocidentais continua esta terça-feira, em Cabul, em condições difíceis.

O governo canadiano afirmou recentemente que estava disposto a receber 20.000 refugiados afegãos como parte de um novo programa de imigração.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG