Tribunal chinês condena à pena de morte condutor que matou cinco pessoas

O Tribunal Popular Intermédio da cidade de Dalian disse que o réu foi condenado por "colocar em perigo a segurança pública".

Um tribunal da China condenou esta sexta-feira à pena de morte um condutor que guiou propositadamente contra uma multidão, no passado mês de maio, no nordeste do país, causando cinco mortos e oito feridos.

O Tribunal Popular Intermédio da cidade de Dalian disse que o réu foi condenado por "colocar em perigo a segurança pública". De acordo com a investigação judicial, o condutor, identificado como Liu Dong, guiou contra os transeuntes, por volta das 11:40 (04:40, em Lisboa), do dia 22 de maio, "porque não conseguiu aceitar o fracasso com um investimento".

O semáforo estava vermelho para carros e os peões encontravam-se na passadeira. O tribunal detalhou que quatro pessoas morreram no local, enquanto outra acabou por morrer mais tarde no mesmo dia. Outras oito pessoas ficaram feridas. Após o incidente, Liu embateu contra uma carrinha, abandonou o seu veículo e deixou o local.

Nesse mesmo dia foi a uma esquadra para relatar um acidente de trânsito com outro veículo, mas segundo informações do tribunal "não admitiu ter atropelado ninguém". A fonte indicou que Liu "confessou após interrogatório".

As autoridades chinesas não fornecem dados oficiais sobre o número de condenados à pena de morte, mas, no seu relatório de 2020 sobre a pena de morte, a organização de Direitos Humanos Amnistia Internacional disse acreditar que "milhares de pessoas são executadas todos os anos na China".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG