Três roquetes disparados do sul do Líbano para Israel, que retaliou

Esta foi a segunda vez que foram disparados roquetes do Líbano para Israel desde o início das hostilidades entre o exército israelita e o movimento palestiniano do Hamas em Gaza

Três roquetes foram disparados do sul do Líbano para Israel, na segunda-feira à noite, provocando uma retaliação israelita, disse à AFP uma fonte militar libanesa.

"Três roquetes do tipo Grad foram lançados do setor das quintas de Shebaa", uma zona disputada na fronteira entre os dois países tecnicamente em guerra, disse a mesma fonte.

Os projéteis israelitas foram então disparados na direção do Líbano, acrescentou.

"Houve seis tentativas de disparar roquetes do Líbano e eles não aterraram no território", disse o exército israelita, acrescentando que tinha retaliado, ao disparar "na direção do ponto de lançamento" dos projéteis.

Esta foi a segunda vez que foram disparados roquetes do Líbano para Israel desde o início das hostilidades entre o exército israelita e o movimento palestiniano do Hamas em Gaza.

O Hezbollah libanês, inimigo declarado de Israel, não comentou estes foguetes nem os disparados a 13 de maio, também do sul do Líbano, e que terão caído ao mar.

O exército israelita também afirmou que nos últimos dias avistou várias pessoas do lado libanês a tentar danificar a cerca de segurança na sua fronteira.

Desde o passado dia 10 de maio que se assiste a uma escalada da violência na região, após semanas de tensão entre israelitas e palestinianos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do islão junto ao local mais sagrado do judaísmo.

Ao lançamento maciço de foguetes por grupos armados em Gaza em direção a Israel opõe-se o bombardeamento sistemático por forças israelitas contra a Faixa de Gaza, tendo provocado a morte a cerca de 200 palestinianos, incluindo 59 menores e 39 mulheres, bem como mais de 1.300 feridos.

Do lado israelita foram contabilizadas 10 mortes, entre elas a de dois menores, numa altura em que continuam os ataques de ambas as partes sem que vislumbre um sinal de tréguas.

O conflito israelo-palestiniano remonta à fundação do Estado de Israel, cuja independência foi proclamada em 14 de maio de 1948.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG