Tempestade Ana deve provocar mais insegurança alimentar que o esperado

A tempestade Ana que atacou o norte e centro de Moçambique provocou pelo menos 20 mortos e milhares de hectares de campos de agricultura de subsistência ficaram alagados ou destruídos.

A tempestade Ana deverá provocar níveis de insegurança alimentar mais graves do que o inicialmente previsto, anunciou a Rede de Alerta Antecipado de Fome (rede Fews, sigla inglesa).

"Nas áreas afetadas pela tempestade tropical Ana, prevê-se que a insegurança alimentar seja mais grave do que estava previsto", lê-se no relatório divulgado na segunda-feira e consultado esta terça-feira pela Lusa.

A rede remete uma análise detalhada para o próximo boletim de fevereiro.

Milhares de hectares de campos de agricultura de subsistência ficaram alagados ou destruídos.

A tempestade Ana abateu-se há uma semana sobre o norte e centro de Moçambique provocando pelo menos 20 mortos, segundo dados preliminares das autoridades locais e proteção civil, destruindo casas e muitas infraestruturas públicas, incluindo pontes vitais para levar mantimentos a povoações.

Vários levantamentos ainda estão em curso.

Embora a maioria das famílias mais pobres em todo o país esteja nesta época a enfrentar riscos mínimos de falta de alimentos, nas áreas que têm sucessivamente inundadas nos últimos anos o cenário é de 'stress' alimentar, nota o relatório.

Em Moçambique, mais de 2,9 milhões de pessoas enfrentam insegurança alimentar severa e a desnutrição grave afeta quase metade das crianças com menos de cinco anos de idade, segundo dados do Programa Alimentar Mundial (PAM).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG