Sismo de magnitude 7,1 no México. Há pelo menos um morto

O epicentro situou-se a 11 quilómetros a sudeste de Acapulco, no estado de Guerrero, a 400 quilómetros a sul da Cidade do México. Foram registados 73 réplicas do sismo, sendo a maior delas de 5,2 de magnitude.

Um sismo de magnitude 7,1 na escala aberta de Richter abalou na terça-feira à noite o sudeste do México e causou pelo menos um morto, anunciaram as autoridades mexicanas.

O governador do estado de Guerrero, Héctor Astudillo, informou que uma pessoa morreu, vítima da queda de um poste de eletricidade no município de Coyuca de Benítez.

O epicentro situou-se a 11 quilómetros a sudeste de Acapulco, no estado de Guerrero, a 400 quilómetros a sul da Cidade do México, indicou o Serviço de Sismologia mexicano, que tinha avançado inicialmente uma magnitude de 6,9.

O terramoto ocorreu às 20:47 (02:47 em Lisboa) e a partir das 22:00 (04:00 em Lisboa) foram registados 73 réplicas do sismo de 7,1 de magnitude, sendo a maior delas de 5,2 de magnitude, acrescentou.

Em declarações à Milenio TV, o governador de Guerrero disse que o sismo foi "fortemente sentido" e as pessoas estão "bastante alarmadas".

Entretanto, a presidente da Câmara de Acapulco, Adela Román, relatou alguns "aluimentos de terra sem gravidade na zona costeira e muitas fugas de gás, mas nenhuma vítima a lamentar".

Na zona costeira de Acapulco era possível observar a queda de estruturas metálicas e vidros partidos em alguns estabelecimentos, bem como o desmoronamento de parte da fachada de uma casa, indicou a agência de notícias espanhola EFE.

O Centro de Alertas contra Tsunamis do Ministério da Marinha mexicano indicou não esperar a formação de um tsunami na zona costeira.

Milhares de pessoas saíram de casas e de edifícios como medida de segurança e prevenção

O terramoto ativou o alerta sísmico na Cidade do México, onde milhares de pessoas saíram de casas e edifícios como medida de segurança e prevenção, e onde se registaram cortes de energia em vários bairros, sem que se tenham registado vítimas ou danos materiais graves.

Por seu lado, a Proteção Civil do México disse que em vários estados, Hidalgo, México, Michoacán, Morelos, Puebla, Oaxaca, Veracruz e Tlaxcala, foram ativados alertas sísmicos e protocolos de verificação e assistência à população.

Há quatro anos, em 7 de setembro, um sismo de magnitude 8,2, com epicentro no golfo de Tehuantepec, causou 98 mortos, 78 em Oaxaca, 16 no estado de Chiapas e quatro no estado de Tabasco.

Em 19 de setembro de 2017, um terramoto de magnitude de 7,1, com epicentro entre Puebla e Morelos, causou 369 mortos, 228 dos quais na Cidade do México, e extensos danos materiais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG