Rússia acorda com outra empresa indiana produção da vacina Sputnik V

O grupo farmacêutico indiano Virchow Biotech vai produzir na Índia 200 milhões de doses da vacina russa Sputnik V contra o novo coronavírus, ao abrigo de um acordo com o fundo soberano russo.

"A transferência de tecnologia deve ser concluída no segundo trimestre de 2021 e será seguida por uma produção comercial em grande escala", anunciou num comunicado o Fundo de Investimento Direto Russo (FIDR), que financiou parcialmente o desenvolvimento de vacinas e está a negociar acordos de produção.

Este acordo soma-se ao anunciado na sexta-feira com outra farmacêutica indiana, a Stelis, para produzir 200 milhões de doses.

Outro acordo para a produção de 100 milhões de doses foi rubricado em novembro com a Hetero, também uma empresa indiana.

"Parcerias de vacinas são a única maneira de superar a pandemia. O mundo continua a sua luta contra o novo coronavírus e vemos um interesse crescente na Sputnik V", disse Kirill Dmitriev, responsável pelo fundo soberano russo, citado no comunicado.

De acordo com o FIDR, a vacina russa já está autorizada em 54 países, cobrindo 1,4 mil milhões de pessoas.

No entanto, a Sputnik V não está licenciada na Índia, onde os testes clínicos estão em andamento.

Moscovo quer diversificar as fontes de produção da sua vacina, pois as suas capacidades ainda são limitadas e dedicam-se principalmente ao abastecimento da população russa.

A Sputnik V foi inicialmente recebida com ceticismo no estrangeiro, mas a sua confiabilidade foi validada em fevereiro pela revista científica The Lancet.

O seu pedido de aprovação está a ser examinado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG