Republicanos bloqueiam inquérito a ataque ao Capitólio. "De que têm medo? Da verdade?", questionou democrata

O ataque ao Capitólio por apoiantes do ex-presidente Trump ocorreu a 6 de janeiro. Agora os republicanos bloquearam a criação de uma comissão de inquérito sobre os acontecimentos desse dia. De que têm medo? Da verdade?", questionou o líder da maioria democrata no Senado.

Os republicanos bloquearam esta sexta-feira a criação de uma comissão de inquérito no Congresso dos EUA sobre o assalto ao Capitólio por apoiantes do ex-Presidente Donald Trump, alegando que as investigações em curso são suficientes.

Os democratas precisavam de somar 10 votos republicanos aos seus 50 votos no Senado para limitar o tempo de discussão e conseguir uma votação final por maioria simples para fazer aprovar a comissão que já tinha recebido luz verde na Câmara de Representantes.

Contudo, apenas seis republicanos votaram a favor, comprovando as profundas divisões políticas que ainda dilaceram os Estados Unidos, quase cinco meses depois do ataque ao Capitólio, em 6 de janeiro, e revelando a influência que Trump ainda tem sobre o Partido Republicano.

"Precisamos desesperadamente dessa comissão. (...) Trump tem espalhado a grande mentira nos últimos meses de que as eleições foram fraudulentas"

"De que têm medo? Da verdade?", questionou o líder da maioria democrata no Senado, Chuck Schumer, dirigindo-se aos republicanos, minutos antes da votação em que sairia derrotado.

"Precisamos desesperadamente dessa comissão. (...) Trump tem espalhado a grande mentira nos últimos meses de que as eleições foram fraudulentas, de que foi ele o verdadeiro vitorioso na eleição de novembro de 2020", denunciou Schumer, acusando os republicanos de serem cúmplices da estratégia do ex-Presidente.

Foi repetindo o 'slogan' de "Parem o roubo eleitoral" que milhares de apoiantes de Trump se reuniram em Washington, em 6 de janeiro, para marcharem até ao Capitólio, onde forçaram a entrada, procurando evitar que o Congresso certificasse a vitória do democrata Joe Biden.

Os senadores republicanos Bill Cassidy, Susan Collins, Lisa Murkowski, Rob Portman, Mitt Romney e Ben Sasse votaram "Sim" na votação processual para a comissão de inquérito a este ataque, mas ficaram sozinhos na sua bancada.

Os demais senadores preferiram seguir o seu líder da minoria, Mitch McConnell, e opuseram-se à proposta democrata, que acusaram de ser "um exercício puramente político" que nada acrescentaria às investigações policiais que já estão em curso, tendo já permitido a detenção de 450 pessoas envolvidas na invasão ao Capitólio.

Em 19 de maio, apenas 35 dos 211 republicanos na Câmara dos Representantes votaram a favor da sua criação.

Os defensores desta comissão, apoiada pelo Presidente Joe Biden, argumentam que ela seria equilibrada politicamente -- com cinco membros democratas e cinco republicanos -- imitando o modelo que foi adotado para a comissão de inquérito aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

Acusado de "incitamento à insurgência" pela Câmara dos Representantes, o ex-Presidente Donald Trump foi absolvido em fevereiro após um julgamento de destituição no Senado, por falta de votos suficientes entre os republicanos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG