Reino Unido regista o maior número de casos desde o início da pandemia. Variante Ómicron avança rapidamente

Dados recentes do governo britânico indicam que o número de casos diagnosticados com a variante Ómicron quase duplicou, de 5346 para 10 017.

O Reino Unido registou 78 610 novos casos de covid-19 e 165 mortes nas últimas 24 horas, o número mais alto desde o início da pandemia, de acordo com os dados mais recentes do Governo britânico.

Na terça-feira tinham sido registadas 59 610 infeções pelo novo coronavírus e 150 mortes.

O número de casos diagnosticados com a variante Ómicron quase duplicou, de 5346 na terça-feira para 10 017.

A presidente executiva da Agência de Segurança de Saúde britânica (UKHSA, na sigla em inglês) tinha avisado hoje que a variante Ómicron está a avançar a um ritmo de crescimento impressionante em comparação com as variantes anteriores.

"O problema é que (...) este vírus (...) está a duplicar mais rapidamente, a crescer mais rapidamente", sublinhou Jenny Harries à Comissão Parlamentar dos Transportes.

Enquanto no início o número de casos duplicava a cada 4-5 dias, atualmente é menos de dois dias na maioria das regiões do Reino Unido.

A variante Ómicron, sublinhou a responsável, representa "provavelmente a ameaça mais significativa que tivemos desde o início da pandemia".

A covid-19 provocou pelo menos 5.320.431 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência AFP.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 77 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG