Registo civil sueco impede pais de chamarem ao filho Vladimir Putin

Serviços do governo consideraram que se inseriria na categoria de nomes "inadequados".

O registo civil sueco rejeitou que um casal chamasse ao seu filho Vladimir Putin, por considerar que o uso do nome do presidente russo entra na categoria proibida de nomes "inadequados".

"O nome não deve ofender, nem provocar dificuldades para a pessoa que o recebe, nem pode ser considerado inadequado por qualquer motivo", segundo a decisão da autoridade sueca competente.

"Os apelidos não são adequados como nomes, algo que também se aplica aos nomes que parecem apelidos", considera o ​​​​​​​Skatteverket -- o departamento do governo responsável pelos impostos e regostos -- nesta decisão datada do início de setembro.

Os pais, que vivem numa cidade do sul da Suécia, decidiram chamar o seu filho Vladimir Putin, a transcrição do nome do presidente russo tanto em sueco quanto em inglês.

As autoridades suecas também se recusaram a considerar que "Vladimir" e "Putin" possam ser dois nomes distintos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG