Exclusivo Quem é o empresário que trabalhou com Kadhafi e agora conseguiu unir a Líbia?

Abdul Hamid Dbeibah, que tinha sido eleito primeiro-ministro no Fórum de Diálogo Político organizado pela ONU em fevereiro, viu o parlamento líbio confirmar o seu governo. O objetivo é a realização de eleições a 24 de dezembro.

"Este vai se o governo de todos os líbios. A Líbia está unida", disse o primeiro-ministro interino, Abdul Hamid Dbeibah, depois de o Parlamento ter aprovado o seu executivo. Este irá substituir as administrações rivais que, desde 2014, com o apoio de distintas milícias e poderes internacionais, têm governado no oeste e no leste do país. A missão do empresário da construção e antigo homem de confiança do ditador Muammar Kadhafi, que em fevereiro foi eleito no Fórum de Diálogo Político organizado pelas Nações Unidas, será liderar a Líbia e preparar o caminho até às eleições de 24 de dezembro de 2021.

Abdul Hamid Dbeibah, de 61 anos, conseguiu o apoio de 121 dos 132 deputados presentes em Sirte. A cidade portuária fica a meio caminho da capital Tripoli, onde o governo reconhecido pelas Nações Unidas tem estado, e Tobruk, no leste, onde o Parlamento tem reunido e que era a sede de uma administração rival. Segundo os media locais, o novo governo - formado por seis ministros de Estado e 26 ministros que representam as regiões do país - deverá tomar posse na segunda-feira em Bengazi, a segunda maior cidade do país e o berço das revoltas da Primavera Árabe que, há dez anos, culminaram na queda, e morte, de Kadhafi.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG