Portugal na lista de países com quarentena obrigatória na chegada à Suíça

Na lista atualizada, divulgada pelo Departamento Federal de Saúde Pública da Suíça, foram adicionados, além de Portugal, cinco regiões de países vizinhos. Entre os países estão ainda Chipre, Líbano ou Mónaco.

A Suíça vai impor a partir de fevereiro uma quarentena obrigatória aos viajantes que regressem de Portugal, que passa a integrar a lista juntamente com mais dez países e cinco regiões de países vizinhos, foi anunciado na quarta-feira.

Segundo a lista atualizada divulgada na quarta-feira pelo Departamento Federal de Saúde Pública, foram adicionados mais dez países, incluindo Portugal, e cinco regiões de países vizinhos.

Entre os países estão ainda Espanha, Chipre, Líbano ou Mónaco, sendo a quarentena obrigatória de dez dias.

Esta determinação foi suspensa para viajantes oriundos da Croácia, Dinamarca, Geórgia, Luxemburgo e Sérvia.

Já as regiões vizinhas de Provence-Alpes-Côte d`Azur, Emilia-Romagna e Friuli-Venezia Giulia na Itália, Turíngia no leste da Alemanha e Salzburgo na Áustria foram adicionadas à lista.

O desrespeito desta medida pode resultar numa multa até 10 mil francos suíços [cerca de 9.200 euros], sendo que um teste negativo à covid-19 não termina automaticamente a quarentena.

A decisão de adicionar um país um região à lista depende da incidência da covid-19 relativamente aos últimos 14 dias, em concreto do número de novas infeções por 100 mil habitantes.

Se a incidência de um país ultrapassar pelo menos 60 relativamente à Suíça, o país passa a pertencer à lista.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.058.226 mortos resultantes de mais de 96,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram mais de 9400 pessoas dos 581 605 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG