Pessoas esmagadas junto ao aeroporto de Cabul, EUA aconselham a evitar a zona

Pelo menos três pessoas ficaram esmagadas, este sábado, nos arredores do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, segundo a Sky News

De acordo com a televisão britânica Sky News, pelo menos três corpos foram retirados em sacos brancos das instalações do aeroporto, com o caos instalado nas imediações do local.

Isto depois de os Estados Unidos terem aconselhado este sábado (21) os seus cidadãos no Afeganistão a evitarem deslocar-se para o aeroporto de Cabul, devido a "potenciais ameaças à segurança" perto do local.

O alerta, publicado no site da Embaixada dos Estados Unidos no Afeganistão e tuitado pelo Departamento de Estado em Washington, não forneceu detalhes sobre a natureza da ameaça.

No entanto, as informações que chegam de Cabul dão conta de condições caóticas nas imediações do Aeroporto Internacional Hamid Karzai devido ao aglomerado de pessoas que esperam fugir do regime talibã que tomou o país.

Enquanto milhares de americanos e afegãos esperam no aeroporto por voos ou se reúnem fora dos portões, tem havido relatos "esporádicos", confirmados pelo Pentágono, de combatentes talibãs espancando e perseguindo pessoas que tentavam fugir.

"Devido a potenciais ameaças à segurança fora dos portões do aeroporto de Cabul, estamos a aconselhar os cidadãos dos EUA a evitarem viajar para o aeroporto e evitar os portões do aeroporto neste momento, a menos que recebam instruções individuais de um representante do governo dos EUA para fazer isso", alertou a embaixada dos EUA.

17 mil evacuados


Autoridades do Pentágono, em declarações depois de o alerta da embaixada em Cabul ter sido emitido, recusaram-se a fornecer detalhes sobre a ameaça, dizendo apenas que continuavam a atender as pessoas que chegavam aos portões do aeroporto.

"Não houve nenhuma mudança relatada na situação atual do inimigo dentro e ao redor do aeroporto neste momento", disse o major-general Hank Taylor, acrescentando que 17.000 pessoas foram evacuadas desde o início da operação em 14 de agosto, com muitos a voarem primeiro para o Catar ou Kuwait. O total incluiu 2.500 americanos.

Nas últimas 24 horas, disse Taylor, seis aviões militares C-17 e 32 voos charter partiram do aeroporto de Cabul, transportando 3.800 pessoas.

Taylor disse que três voos já haviam chegado ao Aeroporto Internacional de Dulles, fora de Washington, acrescentando que cidadãos afegãos estavam a ser enviados para a base militar de Fort Bliss, no oeste do Texas, para os respetivos processos serem analisados. Os Estados Unidos esperam evacuar um total de 30.000 civis americanos e afegãos.

Na sexta-feira, os militares dos EUA enviaram helicópteros para resgatar mais de 150 americanos em Cabul que não conseguiram chegar aos portões do aeroporto, disse uma autoridade.

Essa foi a primeira evidência de que as forças dos EUA estavam dispostas e eram capazes de ir além do complexo do aeroporto protegido para resgatar pessoas.

Autoridades americanas confirmaram anteriormente que as operações de evacuação do Afeganistão foram suspensas por cerca de sete horas na sexta-feira, porque uma base de escala aérea no Catar estava com excesso de ocupação.

Biden prometeu ajudar qualquer americano no Afeganistão que pretenda regressar aos EUA, dizendo: "Qualquer americano que queira voltar para casa, nós vamoz trazê-lo de volta." Mas admitiu que a presença de milhares de soldados americanos no aeroporto não garante uma saída segura.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG