Pelo menos 2 mortos e 20 desaparecidos em aluimento de terras no Japão

As chuvas torrenciais registadas nas últimas horas no centro e oeste do Japão causaram inundações e provocaram pelo menos dois mortos e uma vintena de desaparecidos, além de danos em infraestruturas como pontes e estrada.

A ocorrência mais grave registou-se em Atami, localidade encravada entre escarpas e a costa e onde as fortes chuvadas provocaram aluimentos de terra que arrasaram cerca de 300 habitações, estando cerca de 20 pessoas dadas como desaparecidas.

As autoridades locais deram conta da recuperação, até ao momento, de dois corpos que foram arrastados pela lama até à zona portuária da cidade, continuando as buscas pelos desaparecidos, e ordenaram a evacuação da cidade, onde residem cerca de 20 mil pessoas, bem como de outras localidades do sudoeste do Japão.

Horas antes, um responsável de Atami tinha indicado que o aluimento de terras ocorreu às 10:30 (02:30 em Lisboa), com "várias casas" a serem arrastadas e um corte de eletricidade que afetou cerca de 200 habitações. As operações de busca estão a decorrer, indicaram as autoridades de gestão de desastres na província de Shizuoka, no centro do país.

O Governo convocou o gabinete de crise para responder à catástrofe e enviar ajuda urgente para a zona, tendo sido mobilizados militares do Exército.

Desde o início da semana que aquela zona tem registado chuvas intensas. O temporal que atingiu o arquipélago nipónico afetou sobretudo as prefeituras de Kanagawa e Shizuoka, a sudoeste de Tóquio, onde caíram, respetivamente, mais de 790 e 550 milímetros de chuva nas últimas 72 horas, segundo dados da Agência Meteorológica japonesa.

Rios transbordaram e registaram-se inundações e aluimentos de terras nas zonas mais afetadas, desastres que, segundo peritos, são cada vez mais frequentes no arquipélago nipónico na época estival de chuvas devido aos efeitos das alterações climáticas.

Imagens difundidas pela televisão japonesa mostravam torrentes de lama a arrastar construções na cidade costeira de Atami, enquanto os habitantes procuravam refúgios seguros.

"Não temos informações relativas à segurança de 19 pessoas", declarou o responsável do departamento para a gestão das catástrofes naturais.

A circulação do Shinkansen, comboio de grande velocidade japonês, foi temporariamente suspensa entre Tóquio e Osaka (oeste) devido à chuva forte. Outros comboios também deixaram de circular, de acordo com os sites das companhias ferroviárias.

O temporal acontece a três semanas da inauguração dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Atualizado às 13.30

Mais Notícias

Outras Notícias GMG