Nova Orleães prepara-se para a chegada do Ida, 16 anos após o Katrina

Autoridades alertam para um furacão "extremamente perigoso" quando chegar à costa do Louisiana.

As autoridades do estado do Louisiana e de outras áreas da Costa do Golfo dos EUA emitiram neste sábado avisos cada vez mais alarmantes sobre o furacão Ida, que deverá chegar a Nova Orleães este domingo, 16 anos depois do Katrina, com previsões de ventos de até 210 km/h.

"Espera-se que o Ida seja um grande furacão extremamente perigoso quando se aproximar da costa norte do Golfo no domingo", disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC), acrescentando que os preparativos para a tempestade devem "acelerar".

Ventos com força de tempestade tropical atingirão a região na tarde deste sábado e o Ida deverá tocar a costa da Louisiana como um poderoso furacão de categoria 4 na noite de domingo.

Em Nova Orleães, a presidente da câmara LaToya Cantrell alertou os moradores para levar o Ida muito a sério. "O tempo não está do nosso lado", disse ela numa conferência de imprensa. "O furacão está a crescer rapidamente, está a ficar mais forte", acrescentou.

O sul da Louisiana preparava-se para grandes danos e inundações, com previsão de chuvas de até 50 centímetros em alguns lugares, enquanto a tempestade se intensifica no Golfo após atingir o oeste de Cuba.
As autoridades alertaram para possíveis e longas interrupções de energia.

No final da manhã deste sábado, o Ida tinha ventos máximos de 135 km/h e movia-se a 25 km/h, disse o NHC.
Cantrell já havia apelado aos moradores da área de proteção contra furacões da cidade para que se abrigassem, acrescentando que qualquer pessoa que quisesse partir devia "fazê-lo imediatamente".

"Não queremos pessoas na estrada e, portanto, em maior perigo", tinha dito na sexta-feira.

Este domingo assinala-se o 16.º aniversário do Katrina, o furacão que inundou 80% de Nova Orleães e causou 1800 mortos, além de milhões de dólares de prejuízos.

Desde então, a cidade reforçou o sistema de diques de proteção. Cantrell disse que para evitar o caos que se seguiu ao Katrina, com milhares de pessoas presas pelas cheias, a cidade alugou 125 autocarros para evacuações pós-tempestade.

O Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA prevê uma "onda de tempestade potencialmente mortal" quando o furacão atingir a costa do Louisiana e do Mississippi, aviando para "danos catastróficos por ventos".

"A hora de agir é AGORA. O furacão Ida está previsto para atingir a terra firme como um furacão de categoria 4", alertou o escritório do Serviço Nacional de Meteorologia de Nova Orleães no Twitter.

É o segundo nível mais alto na escala de Saffir-Simpson, com ventos com uma força mínima de 209 quilémetros por hora.

O Louisiana declarou estado de emergência em antecipação à tempestade. A declaração de estado de emergência, aprovada pelo presidente Joe Biden, canalizará fundos federais suplementares e ajuda ao estado do sul para fortalecer seus esforços de preparação e resposta a emergências.

As autoridades já ordenaram evacuações obrigatórias fora das áreas protegidas de Nova Orleães e cidades costeiras sujeitas a inundações, como Grand Isle. "As pessoas estão a fazer as malas e a sair agora", disse o chefe da polícia de Grand Isle, Scooter Resweber, aos jornalistas locais.

O furacão já atingiu Cuba, como uma tempestade de categoria 1, com ventos máximos sustentados perto de 128 km por hora. A tempestade danificou telhados e derrubou árvores e linhas de energia, causando cortes generalizados de luz, informou o site do jornal oficial Granma.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG