Navio Ever Given moveu-se 80% na direção certa no Canal do Suez

A posição do porta-contentores "foi reorientada 80% na direção certa", anunciou a Autoridade do Canal do Suez. Pode estar para breve o desbloqueio da importante rota comercial.

O enorme porta-contentores Ever Given, que está a bloquear o Canal do Suez há quase uma semana foi redirecionado 80% no sentido certo, disseram autoridades, esta segunda-feira, o que aumenta as esperanças para que a importante rota comercial possa ser retomada em breve. O proprietário do navio disse, no entanto, que o porta-contentores ainda não estava a flutuar.

"A posição do navio foi reorientada 80% na direção certa", anunciou a Autoridade do Canal do Suez, citada pela AFP.

"A popa moveu-se para 102 metros da costa", quando até agora estava a quatro metros, afirmou o diretor da Autoridade do Canal do Suez, Osama Rabie.

O navio atravessou-se no Canal do Suez, no Egito, na noite de terça para quarta-feira e está desde então a bloquear uma das rotas intercontinentais mais usadas por navios de grande porte.

Rabie afirmou que o processo de reflutuação do navio começou "com sucesso", sendo que as operações serão retomadas na próxima maré alta.

Isso mesmo disse um dos proprietários do navio. À AFP, Shoei Kisen afirmou que os​​​ esforços serão retomados quando o fluxo de água aumentar novamente, a partir das 11:30 horário local [10h30 em Lisboa], "para colocar a embarcação a flutuar completamente, de modo a reposicioná-la no meio do canal".

Fez ainda notar que o Ever Given ainda não está totalmente a flutuar, o que deverá acontecer com a chegada da maré alta, nas próximas horas.

Nessa altura vai ser possível alterar completamente a orientação do navio Ever Given colocando-o em paralelo com a margem, ao lado do ponto onde ficou encalhado depois de ter sido afastado devido a rajadas de vento muito forte, durante uma tempestade de areia.

Osama Rabie disse, através da página oficial no Facebook, que "a flutuação do navio Ever Given começou a verificar-se depois de manobras de arrasto efetuadas por reboques".

Acrescentou que após a última tentativa durante a madrugada - em que participaram dez rebocadores - foi possível modificar a orientação do navio porta-contentores. Anteriormente só tinha sido possível afastar a embarcação de grande porte quatro metros da margem onde estava encalhada.

Vão ser necessários "três dias e meio" para todos os navios em espera atravessarem o canal

O tráfego marítimo deverá demorar "três dias e meio" até ser totalmente retomado, anunciou, entretanto, a Autoridade do Canal de Suez, através de Osama Rabie, de acordo com a AFP. O responsável afirmou que "o canal irá funcionar 24 horas por dia depois de o navio voltar a navegar".

"Serão necessários três dias e meio para que todos os navios em espera atravessem o canal", disse Rabie ao canal Sadaa al-Balad, sem revelar quando é que o processo vai estar concluído.

São mais de 300 os navios aguardam o desbloqueio para passar nesta importante rota que representa 10% do comércio mundial.

O gigante porta-contentores tem 400 metros de comprimento - o que corresponde a cerca de quatro campos de futebol - e uma capacidade para transportar 224 mil toneladas de carga.

Neste processo para desencalhar o navio já foram dragados mais de 27 mil metros cúbicos de areia da parte da costa, atingindo uma profundidade de 18 metros, disse, no domingo, o porta-voz da Autoridade Egípcia do Canal de Suez, George Safwat.

Apesar deste avanço nas operações para desencalhar o porta-contentores, ainda não é claro quando é que esta rota marítima pode ser retomada.

Vários gigantes do transporte marítimo, como o dinamarquês Maersk e o francês CMA CGM, desviaram já alguns de seus navios pelo Cabo da Boa Esperança. Trata-se de um desvio de 9 mil quilómetros e sete dias em redor do continente africano para chegar ao Médio Oriente.

De acordo com a empresa Leth Agencies, especializada em serviços logísticos, 367 embarcações esperam neste momento a passagem pelo canal.

Atualizado às 10:38

Mais Notícias

Outras Notícias GMG