Morreu Bo, o cão d'água português oferecido a Obama

Animal acompanhou o Presidente na Casa Branca desde o primeiro mandato, em 2009.

A notícia foi dada por Michelle Obama. Morreu Bo, o cão-de-água português que acompanhou Barack Obama na Casa Branca desde o seu primeiro mandato, em 2009.

"Esta tarde foi uma tarde difícil. Dissemos adeus ao nosso melhor amigo - o nosso cão, Bo - após uma batalha com um cancro", escreveu a ex-primeira dama no Instagram.

"Ao longo de mais de uma década, Bo foi uma presença constante, reconfortante, nas nossas vidas. Como família, vamos ter muitas saudades de Bo. Mas estamos gratos por ele ter vivido uma vida tão feliz e cheia de mimos, jogos do busca e serões passados deitados no sofá", recordou Michelle Obama, pedindo aos seguidores para fazerem "festinhas na barriga" nos seus peludos.

Também o ex-Presidente dos EUA lamentou a perda de um "verdadeiro amigo e companheiro leal", que estava "sempre feliz" por o ver a ele e aos restantes membros da família. "Ele aguentou toda a confusão de se estar na Casa Branca, ladrava, mas não mordia, no verão adorava saltar para a piscina; era calmo com as crianças; esperava pelas migalhas à volta da mesa e tinha um ótimo pelo", escreveu Barack Obama nas redes sociais.

Durante a campanha eleitoral de 2008 o casal prometeu às filhas um cão e quando Obama foi eleito (2009) cumpriu a promessa. A raça do animal - um cão de água português - foi a escolhida por ser considerada uma raça adequada a pessoas com alergias, como é o caso de Malia, uma das filhas dos Obama.

Quando soube disso, a Entidade Regional de Turismo do Algarve, região de origem da raça, ofereceu publicamente um cachorro à família Obama, mas o escolhido seria um cachorro de seis meses oferecido pelo senador democrata Ted Kennedy, que já tinha três cães d'água portugueses e descreveu a raça como "inteligente, resistente, determinada, otimista e incansável" e que faria um "par perfeito com Obama".

Os Obama chamaram-lhe Bo, o first dog (primeiro cão). Nos Estados Unidos, os cães dos presidentes são assim conhecidos e objeto de atenção mediática, desde a presidência de Warren Harding (1921-1923) e o seu cão Laddie Boy.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG