Metade dos adultos do Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina

Matt Hancock, ministro da Saúde inglês, diz que o plano de vacinação está a ser "um enorme sucesso".

Metade dos adultos do Reino Unido já recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19, anunciou este sábado o ministro da Saúde inglês, que considerou um "enorme sucesso" a administração de mais de 26 milhões de doses.

"Estou absolutamente satisfeito por vos dizer que já vacinámos metade de todos os adultos do Reino Unido. É um enorme sucesso", afirmou o ministro Matt Hancock, num vídeo publicado na sua conta da rede social Twitter.

O governante agradeceu a "todos os envolvidos, incluindo a metade de todos os adultos que se chegou à frente" e destacou que esse gesto "é tão importante, porque esta vacina é a nossa via de saída desta pandemia".

No Reino Unido, já foram administradas mais de 26 milhões de primeiras doses da vacina contra a covid-19. Para o responsável pela tutela da Saúde, "o programa de vacinação do Reino Unido é uma grande história de sucesso". "Isto não é fácil, mas estamos a fazer enormes progressos", admitiu o ministro.

Matt Hancock deixou, ainda, um apelo: "Quando receber a chamada, por favor, chegue-se à frente e receba a vacina, junte-se à maioria dos adultos que já foram vacinados"

Esta sexta-feira, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, recebeu a primeira dose da vacina AstraZeneca, depois de terem sido emitidos pareceres das entidades reguladoras britânicas e europeias que garantem a segurança daquela vacina.

Boris Johnson foi vacinado no hospital St. Thomas, em Londres, onde esteve internado nos Cuidados Intensivos, em abril de 2020, devido à covid-19, recorda a agência de notícias francesa AFP.

O Reino Unido é o país europeu mais afetado pela pandemia. No total, morreram naquele país 126 026 pessoas entre 4 285 684 casos de contágio confirmados desde o início da pandemia covid-19.

Até hoje, 26 263 732 pessoas receberam a primeira dose de uma vacina contra o novo coronavírus, das quais 2 011 070 receberam uma segunda dose, que é administrada com um intervalo de até 12 semanas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG