Exclusivo Mantfombi Dlamini. Uma rainha regente à espera de um sucessor para o rei dos zulus

Goodwill Zwelithini kaBhekuzulu reinou durante meio século. Casou-se com seis mulheres e teve 28 filhos. Não há garantias de que o nome do próximo monarca seja conhecido no final do período de luto de três meses.

A rainha Mantfombi Dlamini, a terceira das seis mulheres do falecido rei zulu Goodwill Zwelithini kaBhekuzulu, vai desempenhar as funções de regente até ser designado um sucessor. O monarca, que reinou desde 1971, morreu a 12 de março de doença associada à diabetes e à covid-19, num hospital público de Durban, na África do Sul. Foram decretados três meses de luto, mas nada garante que no final seja conhecido o nome do próximo monarca.

Filha do antigo rei Sobhuza da Suazilândia (hoje Essuatíni) e irmã do atual monarca Mswati III, a rainha Mantfombi, de 65 anos, foi nomeada regente após a leitura do testamento do marido, num encontro com mais de 200 membros da família real. Isso fez levantar as suspeitas de que o seu filho mais velho, o príncipe Misuzulu Zulu, de 46 anos, possa ser o próximo rei. Mas o falecido monarca, que tinha 72 anos, casou-se seis vezes (a poligamia é normal entre os zulus) e teve 28 filhos, pelo que a sucessão não é simples.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG