Kaja Kallas. A primeira chefe de governo na Estónia

A até agora líder da oposição na Estónia, ​​​​​​​a liberal Kaja Kallas, tornou-se na primeira mulher à frente do governo neste país báltico que tem agora duas mulheres nos mais altos cargos.

O parlamento estónio aprovou a indigitação de Kaja Kallas, a líder do Partido Reformista, para a chefia do governo. Kallas, de 43 anos, é pró-europeia convicta e filha do ex-primeiro-ministro Siim Kallas. O governo vai tomar posse na terça-feira.

"A primeira coisa com que vamos lidar é com a crise de saúde", disse Kallas na segunda-feira, informou a agência de notícias BNS, citado pela Reuters. "O nosso objetivo é manter a Estónia tão aberta quanto possível para que as pessoas possam ir para o trabalho, as crianças para a escola e as atividades económicas continuem."

O partido de Kallas venceu as eleições parlamentares de 2019, mas não obteve a maioria absoluta e não conseguiu formar uma coligação governamental.

Ex-eurodeputada influente, Kallas, apaixonada por inovação, acredita que os regulamentos não devem impedir a revolução da tecnologia digital. Defensora dos direitos das pequenas e médias empresas, considera que as fronteiras do mundo digital impedem o surgimento de empresas inovadoras.

Kaja Kallas substitui Juri Ratas, que renunciou ao cargo há uma dúzia de dias em resultado do anúncio de uma investigação de corrupção ao seu Partido do Centro.
A demissão acabou com a coligação de centro-direita no poder, que incluía o partido de extrema-direita EKRE.

"O povo da Estónia e eu esperamos que a Estónia tenha rapidamente um governo ativo e competente focado em administrar a pandemia e a crise económica", disse então a presidente Kersti Kaljulaid em comunicado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG