Joe Biden cumpre tradição anual e perdoa dois perus

O Presidente dos Estados Unidos Joe Biden perdoou na sexta-feira dois perus 'destinados' ao Dia de Ação de Graças e, em tom descontraído, revelou que batizou as aves como o seu habitual almoço, 'manteiga de amendoim' e 'geleia'.

Biden, que surgiu de bom humor perante a sua equipa e respetivas famílias no Rose Garden, na Casa Branca, cumpriu a tradição que acontece anualmente por altura do Dia de Ação de Graças.

O chefe de Estado brincou e revelou que escolheu os dois perus machos brancos, que apelidou de 'manteiga de amendoim' e 'geleia', com base no "temperamento, aparência e, eu suspeito, estado de vacinação".

Os nomes foram escolhidos por fazerem parte da sanduíche que Biden costuma almoçar.

"Em vez de serem regados com molho [basted, em inglês], estes dois perus estão a ganhar um impulso [boosted]", referiu o democrata.

O tradicional perdão surge num momento em que Biden dá novos sinais de impulso na sua administração, após ter assinado recentemente o plano de investimento em infraestruturas de 1,2 biliões de dólares.

A Câmara dos Representantes aprovou na sexta-feira o gigantesco plano de reformas sociais do Presidente norte-americano, no valor de 1,8 biliões de dólares, que terá ainda de ser aprovado pelo Senado.

Durante o discurso na Casa Branca, Joe Biden usou em tom de brincadeira os perus como exemplos, apontando que "peru é infraestrutura", numa referência ao plano aprovado.

"Eu já referi anteriormente, todos os norte-americanos querem a mesma coisa: que seja capaz de olhar para o peru nos olhos e diga que vai ficar tudo bem", brincou.

Biden referiu também que as duas aves eram agora "o casal mais poderoso do Indiana", pedindo desculpas ao secretário do Transportes, Pete Buttigieg, e ao seu marido, Chasten, que são daquele Estado.

Os perus terão uma nova e confortável casa, estando agora, após o perdão, a caminho do Centro de Pesquisa e Educação em Zootecnia da Universidade de Purdue, onde passarão o resto dos seus dias.

Momento de brincadeira para os presidentes

Esta tradição é habitualmente uma oportunidade para os presidentes dos Estados Unidos brincarem, normalmente sobre si mesmos, e começarem o período de férias.

Em 2019, o ex-presidente republicano Donald Trump brincou sobre o processo de 'impeachment' de que era alvo.

Já Barack Obama, em 2014, referiu que estava a tomar "medidas totalmente dentro da sua autoridade legal" para perdoar os perus, numa referência aos republicanos que o tinham criticado por tomar uma série de ordens executivas.

Desde Abraham Lincoln que os presidentes perdoam perus, mas foi o ex-presidente George H. W. Bush que transformou este perdão na atual tradição norte-americana, quando poupou uma ave de 22 quilos em 1989.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG