Inundações na Europa já causaram 153 mortes, 133 na Alemanha

O número de vítimas mortais na sequência das fortes chuvadas e inundações que estão a fustigar a parte da Europa Central aumentou para 133 na Alemanha, elevando para 153 o número de mortes na Europa.

"Segundo informações atualizadas, 90 pessoas perderam a vida durante a catástrofe" na região da Renânia-Palatinado, uma das mais afetadas, indicou hoje a polícia, em Koblens, citada pela AFP.

As autoridades admitem que possa haver mais mortos, uma vez que ainda há dezenas de pessoas desaparecidas nessas duas regiões, em especial numa localidade próxima de Colónia, onde um grande deslizamento de terras derrubou vários edifícios.

Este número soma-se às 43 mortes contabilizadas na Renânia do Norte-Vestefália, outra região alemã fortemente atingida pelas inundações, e às 20 mortes registadas na Bélgica, onde há outras 20 pessoas desaparecidas.

Na Bélgica, o Governo decretou que na próxima terça-feira será dia de luto nacional.

Além da Bélgica e da Alemanha, as chuvas diluvianas e as consequentes cheias causaram graves danos materiais na Holanda, no Luxemburgo e na Suíça.

Até ao momento, o Governo não tem conhecimento de vítimas portuguesas.

Presidente da República apresenta condolências ao Rei da Bélgica

Através de uma nota publicada na página oficial da Presidência da República na internet, Marcelo Rebelo de Sousa dá conta de que "foi com a maior tristeza" que tomou conhecimento "das trágicas consequências da tempestade que atingiu o sul e o leste" da Bélgica.

"Quero por isso transmitir a Vossa Majestade e por esta via aos familiares das vítimas, em nome do Povo português e no meu próprio, as mais sentidas condolências e sincera solidariedade a todos os atingidos por esta terrível calamidade", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa.

Pelo menos 153 pessoas morreram na Europa na sequência das fortes chuvadas e inundações que estão a fustigar uma parte da Europa Central. A Bélgica contabilizou pelo menos 20 mortos.

Além da Bélgica e da Alemanha, as chuvas diluvianas e as consequentes cheias causaram graves danos materiais na Holanda, no Luxemburgo e na Suíça.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG