Incêndio obriga a retirar milhares de pessoas em França. "Não está sob controlo"

Chamas já consumiram cerca de 5000 hectares e "pelo menos uma centena de casas" foram afetadas. Mais de 700 bombeiros estão no terreno a combater este incêndio que lavra perto da estância turística de Saint-Tropez e que já obrigou à retirada de milhares de pessoas de parques de campismos.

Milhares de pessoas foram retiradas em França, na noite de segunda-feira, devido a um incêndio que continua ativo, especialmente de sete parques de campismo em torno do maciço dos Mouros, no sudeste do país.

"O incêndio não está sob controlo", disse hoje de manhã o responsável do departamento de Var, Evence Richard, em declarações ao canal BFMTV, precisando que "pelo menos uma centena de casas foram mais ou menos afetadas".

O fogo, que já queimou cerca de 5000 hectares, deflagrou na noite de segunda-feira, numa zona da autoestrada A57, a uma centena de quilómetros a nordeste da cidade de Toulon, na costa mediterrânica.

Evence disse que quatro hidroaviões e três helicópteros estavam em funcionamento desde as 07:00 da manhã para controlar o fogo, em apoio aos 700 a 750 bombeiros que trabalham no terreno.

O incêndio, que está a lavrar perto da estância turística de Saint-Tropez, avançou rapidamente nas últimas horas, devido a condições meteorológicas desfavoráveis, com ventos fortes e temperaturas elevadas, não havendo registo de vítimas até ao momento.

"Milhares de pessoas foram evacuadas como medida de precaução, mas não há vítimas", disse a porta-voz do corpo de bombeiros, Delphine Vienco, citado pela AFP.

"O fogo é muito grande e está a espalhar-se a uma velocidade de quatro quilômetros por hora, é uma batalha muito difícil", reconheceu.

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, anunciou na rede social Twitter que se deslocará esta terça-feira ao local do incêndio, o mais grave deste verão em França.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG