Ikea França multada por espiar funcionários

A subsidiária francesa foi multada em um milhão de euros e o ex- CEO Jean-Louis Baillot condenado a uma pena suspensa de dois anos de prisão, decidiu o tribunal no seu veredicto.

Um tribunal francês, considerou esta terça-feira, a subsidiária francesa do Ikea culpada de criar um sistema elaborado para espiar ilegalmente centenas de funcionários e candidatos a emprego, entre 2009 e 2012.

A subsidiária francesa foi multada em um milhão de euros e o ex- CEO Jean-Louis Baillot foi condenado a uma pena suspensa de dois anos de prisão, decidiu o tribunal no seu veredicto.

A decisão foi menos severa do que aquela recomendada pelos promotores, que acusaram a empresa de móveis de realizar ilegalmente "vigilância em massa".

Jean-Louis Baillot, chefe da Ikea França entre 1996 e 2002, também foi multado em 50.000 euros após ser considerado culpado de "receber dados pessoais através de meios fraudulentos". Foi considerado inocente de outras acusações, incluindo violação de sigilo profissional.

O seu advogado, François Saint-Pierre disse que Baillot ficou "chocado" com a sentença e que estava a considerar um recurso.

Um representante do sindicato, Adel Amara, que estava entre um total de 120 queixosos, disse que estava "satisfeito" com o resultado do julgamento, mas considerou as punições "um pouco brandas demais".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG